Dia de Ação de Graças

O que é o Dia de Ação de Graças

O Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day) é um feriado celebrado nos Estados Unidos, e também no Canadá. Nos Estados Unidos, o feriado é celebrado na quarta quinta-feira de Novembro, já no Canadá é realizado na 2° Segunda-Feira de Outubro.

O Dia de Ação de Graças é um dia onde familiares e amigos se juntam para demonstrarem gratidão a Deus pelas bençãos recebidas durante o ano, expressando carinho e compaixão ao próximo.



História

Esta data se deve às comemorações que os peregrinos costumavam fazer após um bom ano de colheita. O primeira Dia de Ação de Graças foi celebrado nos Estados Unidos em 1620 na cidade de Plumouth, Massachussets. Nessa festa participaram cerca de 90 índios, onde foram servidos patos, perus, peixes e milho. A partir desse ano, am cada Outono era organizada uma festa de gratidão a Deus, devido a boas colheitas.

♣ Visto Americano – Principais motivos que ocasionam visto negado

Em 1863, Abraham Lincoln declarou que a quarta quinta-feira do mês de novembro seria o dia nacional de Ação de Graças. Mas somente em 1941, que a data se tornou feriado nacional pelo Congresso.

Dia de Ação de Graças

Por ser uma data familiar, os americanos costumam realizar longas viagens para passar esta data com a família reunida.

Nas festas, a gastronomia é o que chama a atenção, onde a fartura contempla as mesas americanas. Tipicamente os americanos comem peru, batata-doce, purê de batata, torta de abóbora, torta de maça, torta de nozes, entre muitas outras coisas.

Curiosidades

São consumidos aproximadamente 46 milhões de perus nesta data do ano. Por isso, é realizado uma cerimônia no Dia de Ação de Graças onde o Presidente americano perdoa dois perus (um oficial e outro reserva).

O Dia de Ação de Graças também é marcado por grandes desfiles. O mais conhecido é o desfile da Macy’s que sempre acontece em New York. No desfile, participam centenas de figuras mediáticas e personagens do mundo infantil e da fantasia como Mickey, Homem Aranha e outros.

♣ Opções de trabalho nos Estados Unidos

É comum também ter uma disputa de um jogo americano, que é um dos esportes mais apreciados nos Estados Unidos.

Na sexta-feira após do Dia de Ação de Graças, é realizado o Black Friday. Neste dia, várias lojas fazem super promoções, e por este motivo, as lojam ficam lotadas.

Créditos de imagem à Ganaf

Visto americano para turismo

Visto Americano para Turismo (B1/B2)

Como mencionei no post anterior, depois de 2 semanas que voltei dos EUA eu já fui lá enfrentar a filinha da esperança no consulado americano para conseguir um novo visto. Meu primeiro visto, como eu já descrevi anteriormente, foi o J1 que foi para trabalho temporário nos EUA. Dessa vez, eu tirei o visto americano para turismo.



Visto americano para turismo B1/B2

O visto de turista tem validade de até 10 anos. Isso que significa entre o período de 10 anos você não irá precisar voltar ao consulado para solicitar novamente este visto. Você poderá entrar e sair dos Estados Unidos quantas vezes quiser, caso a imigração americana permita. Lembrando que o tempo máximo de permanência de turistas no pais é de 6 meses! 😉

Como é o processo

Como todos já sabem, o processo de tirar o visto é MUITO chato. Você precisa reservar 2 dias só pra isso.
O primeiro dia você precisa ir ao CASV, onde será verificado se você realmente realizou o envio do seu DS-160 com todas as informações e também se você possui todos os principais documentos para solicitar seu visto. Além disso, eles cadastram suas digitais e tiram uma foto ao qual irá ser estampado no visto em seu passaporte.
Desta vez, o CASV foi mega rápido pra mim. Desde o processo de espera na fila, análise dos documentos, tirar foto e impressões digitais, demorou não mais do que 30 minutos. Achei super rápido! Confesso que foi até que frustante, pois demorei 3 horas dirigindo naquele trânsito louco de São Paulo para chegar lá e fazer tudo rapidinho.
O outro dia é o mais tenso. Hora de fazer entrevista com o pessoal americano e fazer cara do gatinho do Shrek para conseguir seu glorioso passe livre para a terrinha do tio Sam. Esse dia demorou 2 horas e meia! Minha entrevista estava marcada para 11:40, cheguei lá as 10 e fui comer um lanche e alugar um guarda-volumes na lanchonete que fica bem em frente do consulado para guardar minha bolsa. Lembre-se que o pessoal é chato, e não deixam entrar nem implorando de joelhos no milho com celular e afins, então melhor não perder tempo e largar tudo que lhe pertence num guarda-volumes e entrar somente com seus documentos.

Entrevista no Consulado

Enfim, entrei lá no consulado 10:20. Me fizeram esperar num banco porque não era minha hora, depois de 10 minutos eles liberaram o pessoal da minha hora para entregar o DS-160 e o passaporte e formar outra fila. Somente às 11:30 liberaram a fila para a revista, o que começou só as 11:40.
Ou seja, não adianta querer chegar mais cedo, pois não vão te deixar entrar. Depois de te revistarem, eles te mandam lá pra dentro onde várias pessoas de horas anteriores ficam na espera do ser chamado para recolher seu passaporte e entrar em outra fila para poder realizar a temida entrevista.
Meu nome foi chamado logo, depois de uns 15 minutos. A fila também não demorou tanto, pois eles possuiem vários guichês. Dai enfim, chegou minha vez! As perguntas foram todas em português e foi mais ou menos assim:
  • Para onde você está viajando?
  • O que você faz?
  •  Sua faculdade é privada ou publica?
  • Quem irá pagar por sua viagem? (Geralmente é nessa hora que ele pede a declaração de imposto de renda da pessoa responsável pelo pagamento e até mesmo outros documentos para complementarem a comprovação)
  • Você já esteve nos EUA?
  • Quando ?
  • Parabéns, seu visto foi aprovado!

Aprovado!

É bem nessa hora que seus olhos brilham e seu sorriso não se contém. Você sai daquele guichê toda suada de todo nervosismo, com sensação de dever cumprido, com vontade de sair correndo e gritando de felicidade. Sentimento tão bom !! Haha..

Dicas

Mais aqui vai minha dica pra vocês. Eu acredito que muita gente tem seu visto negado pois deixa transparecer muito seu nervosismo o que pode ser confundindo com incerteza das suas respostas. Todo mundo fica nervoso, isso é normal!
Mais quando chegar a sua hora da entrevista, seja claro e firme com suas respostas. Não tente contar sua vida, seja objetivo. Não ofereça para mostrar documentos, não responda mais do que foi perguntado. Seja educado e tente passar a sensação de confiança. 
Depois disso, eles pedem o prazo de 15 dias para entregarem o passaporte em sua residência sem custo adicional através da empresa DHL. O meu chegou em apenas 7 dias!
Espero que tenha conseguido passar para vocês um pouco como é esse processo louco de tirar visto. Conta pra gente como foi sua experiência ?
Leia Mais ..
 Principais motivos que ocasionam o visto negado
♥ Dicas para entrevista no consulado americano

Las Vegas – Dicas para curtir a cidade do Cassino

Fundada em 1905, Las Vegas fica localizada no sul do estado de Nevada. É conhecida mundialmente pelos seus Cassinos além de já servir como palco de grandes filmes como: Despedidas em Las Vegas, 11 Homens e 1 Segredo, Cassino, Se beber não case, e muitos outros.

Além disso, Vegas é a única cidade americana onde beber bebida alcoólica na rua é permitido. Então os americanos, e turistas, aproveitam !

Por estar localizado no meio do deserto, o clima de Vegas é semiárido, o que faz com que a temperatura no verão chegue perto do 50°C e no inverno caia para 15°C e 20°.



Las Vegas : Onde se hospedar ?

Fiquei na rede de hotéis Marriot da onde trabalhava, Renaissance Las Vegas. Esse hotel fica um pouco afastado da The Strip, porém tem fácil acesso a vários lugares. Tem um MC Donalds praticamente do lado do hotel. E bem em frente tem a estação do Monorail de Vegas. Onde ajudou bastante na hora de transitar até os Cassinos.

Las Vegas Boulevard

Las Vegas Boulevard, ou mais conhecida como The Strip, é a avenida mais famosa de Las Vegas. É nela onde os mais famosos Cassinos, baladas, bares, e tudo mais está localizado. Entre eles estão:

  • Mandalay Bay
  • MGM Grand
  • Luxor
  • Excalibur
  • New York New York
  • Planet Hollywood
  • Cosmopolitan
  • Bellagio
  • Paris
  • Ceasars Palace
  • Mirrage
  • Venetian
  • Circus Circus
  • Stratosphere

Ceasar Palace

O Cassino Ceasar Palace serviu de grande cenário para o filme “Se beber não case”. Ele possui decoração romana, um belíssimo jardim, além de ter uma balada super top! Digno de comemoração de aniversário 😉

The Mirage Casino

Ta afim de um espetáculo de graça? A cada 30 minutos o The Mirage Casino oferece um espetáculo de explosões de fogos e água que ocorre em um lago em frente ao Cassino que imitam a erupção de um vulcão. Esse espetáculo ocorre todos os dias a partir das 20horas até meia noite.

Planet Hollywood

Serviu como meu palco de diversões!
Esse Cassino é todo inspirado em Hollywood, como o nome sugere. Foi lá que eu arrisquei jogar um Black Jack e ganhei $5 Obamas!
Além de ter drinks deliciosos e uma balada bastante legal também.

New York New York

O Cassino é todo trabalhado com cenários de New York, e tem uma balada gratuita com música Mexicana e bebidas baratas. Além de ter alguns barzinhos e montanha-russa chamada The Big Apple Coaster & Arcade pra quem quiser arriscar. Ela circula a cidade de New York pelo lado de fora do cassino e custa $14 por pessoa.

O Cassino também tem a loja Hershey’s (nem adoro!), com a estátua de chocolate imitando a Estátua da Liberdade.

Bellagio

Este Cassino também promove um evento gratuito, que ficou conhecido como símbolo de Vegas: fonte que dança conforme a música! Isso mesmo, o Bellagio possui um lago artificial na frente do Cassino onde a cada 30 minutos ocorre este show de águas dançantes. Ao todo são 33 músicas e cada uma delas possui sua própria coreografia.

MGM Grand

Infelizmente, não consegui entrar neste hotel. Mais a estrutura dele de pirâmide é algo incrível ! É neste cassino onde as lutas de UFC ocorrem. Então quem sabe você não consegue participar de algum evento desses? 😉

Mandaley Bay

E ainda, você tem a oportundidade de poder passar a mão em raias! =DÉ onde o Shark Reef Aquarium fica localizado. Os ingressos são vendidos na bilheteria e custam $ 18 adultos e $12 crianças entre 5 e 12 anos. Ao todo são 14 exposições e mais de 100 espécies de peixes, tartarugas marinhas, jacarés, raias, 15 espécies de tubarões e outros animais.

The World of Coca-Cola

Se você não dispensa aquela coca geladinha, não pode deixar de conhecer a loja do refrigerante mais bebido no mundo. Localizado na The Strip, a loja da Coca Cola é um misto de museu e loja. Oferecem diversos artigos da marca, como camisetas, bolsas, bonés e relógios. 

Além disso, é possível provar refrigerantes de cores e sabores diferentes, comer doces e sorvetes com saber de Coca-Cola. E ainda se tiver sorte, pode tirar uma super foto com o mascote da Coca-Cola 😉

Welcome to Fabulous Las Vegas

O letreiro Welcome to Fabulous Las Vegas é um dos pontos turísticos “Must have” de Vegas.

Criado por Betty Willis e inaugurado em 1959, esta placa aparece em vários filmes e é a marca da cidade.

O estacionamento no local é gratuito, porém com poucas vagas. Mais não é preciso muito esforço para conseguir uma vaga, pois as pessoas não costumam demorar muito tempo por lá.

Tem também uma pessoa que se oferece para tirar fotos, cobrando apenas uma gorjeta de $2 dólares.

Endereço: 5100 Las Vegas Boulevard South.

Transporte

Las Vegas é uma cidade recheada de atrações, inclusive a Strip é uma rua bastante longa que pode ser feita a pé ou utilizar um transporte, principalmente quando você tem pouco tempo para visitar a cidade.

Monorail

Como citei, fiquei no Hotel Renaissance, onde a estação do Monorail é localizado bem em frente do hotel. E ele é uma ótima opção! Ele faz diversas paradas dentro de alguns Cassinos, além de poder apreciar a vista percorrendo pela cidade.

O valor do passe único é $6 e do Daily Pass é $15.

Ônibus

Outra opção para quem prefere não caminhar é o ônibus. O Douce funciona 24 horas por dia e passa a cada 30 minutos e também tem o Strip & Downtown Express que leva as pessoas até o outlet e até a Freemont Street.

O valor é de $6 por duas horas, $8 para 24 horas e $20 para um passe de 3 dias.

Carro

Se eu fosse você, nem usaria para percorrer a Strip. O trânsito de Vegas é no estilo São Paulo: TUDO PARADO! Então prefira curtir sua viagem pensando em outros veios de transporte.

Táxi

Particularmente, eu preferia ir até a Strip de Monorail e voltar de Táxi por questões de segurança e rapidez.
Existem muitas opções de táxi (até táxi de limusine) em todos os Cassinos. Então após sair de uma balada, é muito rápido e simples conseguir um táxi!

Pagava na média de $10 a $13 dólares a corrida!

Então é isso ai gente, em 3 dias é possível curtir e MUITO Las Vegas!
Espero que as dicas te ajudem na sua viagem, have a good travel 😉

Work Experience : Feira de Contratação

Work Experience : Feira de Contratação

No programa Work Experience, ou Work & Travel, ocorre a Feira de Contratação. Essas feiras são realizadas em alguns estados, como SP, RJ e Recife, onde os empregadores vem até o Brasil para realizar as entrevistas com os participantes do Work Experience. Geralmente ocorrem em um hotel, onde todos os participantes precisam estar formalmente vestidos, para realizar as entrevistas em inglês.



Feira de Contratação

Uma particularidade da feira de contratações do Work Experience, é que o participante pode escolher 5 opções de empregadores de acordo com sua preferencia para realizar a entrevista. E no mesmo dia que faz a entrevista, já fica sabendo se será ou não contratado! Geralmente, existem muitas vagas para as feiras de contratações e praticamente todos os participantes saem com uma vaga. Porém, quando o empregador aceira o participante para trabalhar, o participante não pode mais desistir.
Infelizmente, são poucos empregadores que vem para o Brasil realizar as entrevistas na feira de contratações. De 96 empregadores no total do Work Experience, apenas 10 empregadores estarão presentes.
Eu não sei como funciona para os participantes do Placement, porém pra quem é do Placement Plus, eu ainda tive a escolha de não participar de feira. Fiz esta escolha porque nenhum dos empregadores me agradaram. A minha opção é ir para a Califa, e nenhum dos empregadores da feira está localizado lá.
 
O único mesmo que me agradou foi o Hard Rock, que está com opção para trabalho em vários locais dos USA. Mais e se eu não conseguir na Califa? Acho que não vale a pena arriscar ..
Mais enfim, a feira de contratações é muito interessante. Já que fornece ao participante a chance de conhecer seu empregador, conversar, tirar dúvidas, e já estar com uma vaga super certa logo em julho!
Agora tenho que esperar em agosto, quando vai começar as contratações com os outros empregadores!
Que venha o Big Bear! HAHA ..
Feira de Contratações Work Experience 2012/2013:
Kalahari Resort ( WI e OH) – Rio de Janeiro, Recife, São Paulo
Great Wolf Lodge (KS e WI) – Rio de Janeiro
Café Du Monde (LA) – Rio de Janeiro, Recife, São Paulo
Steak and Shake (TX) – Rio de Janeiro, Recife, São Paulo
Universal Studios (FL) – Rio de Janeiro
Windham mountain (NY) – Rio de Janeiro
Whitetail Resort (PA) – Rio de Janeiro
Hard Rock Café (várias cidades) – Rio de Janeiro
The Summit at Snoqualmie (WA) – Rio de Janeiro
 
→ Saiba mais sobre o intercâmbio Work Experience com a IE Intercâmbio
Visto negado - O que fazer?

O que fazer após ter seu visto negado

Visto negado. Esse é o maior medo ao ter que se confrontar com o consulado americano.
Mais e agora José, o que fazer após ter seu visto negado?
O que fazer após ter seu visto negado?
O que fazer após ter seu visto negado?

Ao ter um Visto negado, junto com o Passaporte, o solicitante receberá uma carta com a explicação do porque o visto foi negado.




Visto Negado – Quando requerer novamente

Motivo de recusa pela seção 214(b)

Essa negativa, permite ao requerente tentar novamente quando bem entender. É necessário compreender o que motivou a recusa da aprovação do Visto. Geralmente, a Autoridade Consular não se convenceu de que o requerente tem vínculos fortes ou é capaz de se manter durante a viagem, e por isto a negativa do Visto.

O requerente deverá, em caso de nova tentativa, anexar documentos que possam convencer a autoridade Consular a emitir o Documento. Se o solicitante decidir solicitar novamente o visto, será necessário realizar um novo agendamento, pagar uma nova taxa de visto e comprovar que houve uma mudança em sua situação desde a solicitação anterior do Documento.

Há também casos em que não há explicação aparente para a não emissão do Documento. Nestes casos, o livre-arbítrio deve ser exercido.

Motivo de recusa pela seção 221(g)

Essa negativa, 221(g), é quando o entrevistador interpreta que faltam documentos comprobatórios. Ao receber a carta motivo da recusa, ela indicará a provável lista de documentos que deverão ser apresentados para que a emissão do Documento seja efetuada.

A carta também trará instruções de sobre como enviar os documentos adicionais. O solicitante não terá que pagar novamente a taxa MRV. O envio dos documentos adicionais requeridos deverá ser feita em um prazo máximo de 01 ano, ou a solicitação pendente será encerrada. Se houver, ainda, um informe de que o requerimento está sob análise administrativa, o prazo de um ano não terá efeito. Se Documentos adicionais forem requeridos, o requerente será contatado.

Work Experience USA

Intercâmbio Work Experience USA : Como escolhi

Resolvi fazer intercâmbio, e a opção foi o Work Experience USA. Sempre cresci com a ideia que ir para o exterior, seja pra estudar ou trabalhar. Quando a oportunidade chegou, bateu aquela incerteza do que fazer. Revirei a internet em busca de opções e fui em várias agências de viagem em busca de uma ideia.



Work Experience USA

Como na época eu estava fazendo faculdade, me sugeriram o programa de Work Experience USA. Esse intercâmbio é realizado durante as férias da faculdade onde você vai para os Estados Unidos para trabalhar. O período de intercâmbio é de 3 meses de trabalho e você ainda pode ficar 1 mês viajando, entre os meses de novembro a março. E sabe o que é melhor? Você recebe doletas para isso!

»» Estados Unidos – Opções de trabalho na América

Trabalho

Durante o Work Experience USA você tem a oportunidade de entrar de cabeça na cultura americana por trabalhar em resorts, hoteis, parques temáticos, estações de esqui e outros.

»» Work Experience : Feira de Contratação

O processo para conseguir o trabalho consiste em fazer uma entrevista com o empregador lá dos EUA. Esses empregadores já fazem parte do processo do Work Experience. Seu agente de viagens vai te enviar as vagas com a descrição do que irá fazer, quanto irá ganhar e se nesse trabalho tem hospedagem e alimentação inclusa.

Existe uma feira de contratação, realizada geralmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. Lá se reuni vários empregadores e participantes que realizam a entrevista, e podem ou não serem aprovados. Ou você pode opinar por realizar a entrevista via Skype, dependendo do empregador.

Eu trabalhei no Hotel Renaissance Palm Springs, localizado em Palm Springs na Califórnia. Meu trabalho era ser busser, que era ajudar o garçom a manter as mesas do restaurante do hotel organizadas. A rotina do trabalho era bem legal. Existia dias que eu praticamente corria de um lado pro outro, e outros que não aparecia um gato tomar café.

»» Meu resumo do Work Experience

Work Experience USA não é mole 

Tem muita gente que desiste do intercâmbio por não aguentar a pegada. As vezes, pode ser que seja o primeiro trabalho da pessoa. E a pessoa simplesmente não aguenta. No meio das pessoas que foram comigo, dois desistiram. Não era o que esperavam e não gostaram do trabalho.

Pode ser também que você vá trabalhar numa estação de esqui no meio dos Estados Unidos, onde a temperatura média é de -30°. E pode ser que sua jornada de trabalho comece às 5 da madruga, tendo que subir lá no topo da montanha pra tirar excessos de neve. Mas já pensou na vista recompensadora que terá do nascer do sol por trás das montanhas congeladas? Ou aprender snow board?

»» Work Experience : Trabalho em rede de hotelaria

Tem opções de trabalho pra todos os gostos, ou todos os frios rs. Então meu conselho é você pensar bastante antes de escolher seu trabalho. Escolha o lugar que vai se proporcionar um melhor bem estar, mas que ao mesmo tempo te proporcione desafios. Eu escolhi o deserto e amei!

Conclusão

Quebrei muitos copos e pratos, meus pés e mãos ficavam esfolados, minhas costas doíam. Tive até mesmo que trabalhar 15 dias diretos no Natal, pois esqueceram de me dar folga. Do outro lado, voltei com a bagagem cheia de amigos pra uma vida inteira, inglês tinindo, conhecimento da cultura americana e várias viagens e momentos que jamais irei esquecer.

imigração americana

Imigração Americana : Fui barrada na imigração

Eu nunca pensei que fosse ser parada pela imigração americana. Eu não tava preparada pra aquilo. Aliás, eu acho que ninguém se prepara pra isso. Eu passei quase 1 ano preparando cada detalhe para o meu Mochilão na Europa, onde passaria meu aniversário de 27 anos.

Quando o dia chegou, acordei toda radiante. Finalizei de arrumar minha mochila e disse até logo pra minha família. E fui rumo ao Aeroporto de Guarulhos. Cheguei lá cedo até demais. E logo na primeira hora já senti os 12kg da minha mochila entrando em atrito com minha costa.

»» Imigração Americana – Dicas para entrevista para o visto



O portão de embarque abriu e a ansiedade foi só me consumindo ainda mais. Eu havia planejado tudo com antecedência e até mesmo meus assentos em todos os voos. Claro, em todos eles marquei de ir na janelinha e na fileira 22. Eu tenho TOC, rs. Mas quando entrei, havia uma senhora no meu lugar. Falei que aquele era o meu lugar, mas como ela tava cheia de sacolas todas já arrumadas, resolvi deixar pra lá. Até que não foi uma decisão tão ruim, já que fiquei no corredor e pude levantar quantas vezes quisesse.

Conexão em Nova York

Central Station em Nova York
Central Station em Nova York

A primeira parada foi em Nova York, onde faria uma conexão de 13 horas. Ao contrário de muita gente, eu ADORO conexões. Sempre escolhe uma conexão em que eu possa descer do aeroporto e curtir um pouquinho um lugar diferente. Apesar de ter morado nos EUA, eu nunca tinha ido pra Nova York. E aquela conexão era uma oportunidade e tanto.

»» Principais motivos que ocasionam visto americano negado

Chegando no Aeroporto JFK, já vi que o processo de imigração tinha mudado um pouquinho. Agora você tem que enfrentar 2 filas. Uma você vai em uma máquina onde você valida seu passaporte, visto, digitais, tira uma foto e preenche umas questões. A segunda fila, você passa com o agente de imigração.

Imigração Americana

Central Park em Nova York
Central Park em Nova York

Fui chamada pela agente de imigração. Foi aí que achei que todo o meu planejamento, toda a espera e ansiedade, iam para o esgoto. A “entrevista” foi mais ou menos assim:

(Agente) : O que veio fazer nos EUA?
(Eu) : Estou de férias, e este é um voo de conexão para Londres onde irei fazer um mochilão.
(Agente) : Que horas sai seu voo para Londres.
(Eu) : (gaguejei um pouco, porque deu branco) 11pm
(Agente) : Você já estudou nos EUA?
(Eu) : Não (com um ar de ué ..)
(Agente) : (colocou meu passaporte num saquinho plástico) Acompanhe este agente, por favor.
(Eu) : (pânico)

Eu estava indo para a tão temida “salinha de imigração americana“. Quando estava caminhando para onde eu imaginei que fosse o fim, perguntei para o guarda se havia algo errado. Ele olhou para mim e disse: “Você fez algo errado? ”. #medo

»» Visto americano para crianças e idosos : Como tirar?

Eu sabia que não tinha feito nada errado. E xinguei por dentro mil vezes aquela imigração e aquele país estúpido. E me arrependi por ter escolhido fazer conexão ali. Mas por fora, tentei manter serenidade.

A salinha havia várias cadeiras e na frente um balcão com alguns policiais. No fundo tinha algumas salas com vidros escuros. E tinha por volta de 10 pessoas aguardando. Tava imaginando que eles iriam me manter ali até minha hora do voo ou iriam me mandar de volta para o Brasil. Tava entrando em pânico!

Até me um dos policiais me chamou. Carimbou meu passaporte e me desejou boa viagem. Não me questionou em nada. E eu também não fui tonta em perguntar em nada. Apenas agradeci e saí dali correndo.

Sinceramente, eu não sei o motivo que levaram eles a desconfiar de mim. Provavelmente tinha algo errado com o fato deles acharem que já estudei lá. No que, na verdade, apenas fiz o intercâmbio de Work Experience. Talvez porque o visto seja o mesmo, J1. Não sei!

»» Meu resumo do Work Experience

Mas o que sei é que eles podem desconfiar de qualquer pessoa. E se desconfiarem, vão levar pra aquela salinha do mal. Se você for “convidado” pra ir pra salinha, e se não deve nada, não se preocupe. Eles são chatos, porém justos. Apenas mantenha a calma, não questione e responda sempre a verdade.

Dicas para imigração americana

A gente sabe que não há exatamente um parâmetro pra desconfiança da imigração americana, ao ponto de levar pra salinha. Mas a gente sabe que isso pode sim acontecer, mesmo que você não deva nada.

Mas existem algumas dicas simples que pode te ajudar na hora da imigração americana. Veja só as dicas que separei pra você:

Dicas de Imigração Americana

E você, já foi parado na imigração americana? Deixe nos comentários sua história 🙂

Feira de Contratação para trabalho no exterior durante as férias universitárias

Que tal durante as férias universitárias viver uma experiência de trabalho nos Estados Unidos? Além de estar empregado legalmente, o participante tem a oportunidade de aprimorar o inglês, conviver com pessoas do mundo todo e ainda ter ganhos entre 8 a 12 dólares por hora, podendo receber até US$ 1.600 de salário mensal.



Work Experience IE

Work Experience IE
Férias universitária nos EUA

É o que promete o programa Work Experience da IE Intercâmbio! As vagas são para estações de esqui na Califórnia e Colorado, parques aquáticos, hotéis e resorts em Miami com carga horária mínima de 32h e máxima de 40h semanais. A modalidade é exclusiva para universitários entre 18 a 29 anos com nível de inglês a partir do intermediário. 

Antes de participar das entrevistas, o interessado precisa fechar o pacote a partir de US$ 1.899 dólares e informar, no momento da inscrição, para qual vaga de emprego quer concorrer. O pagamento pode ser à vista ou, se preferir, realizar uma entrada e quitar o restante em até 12 parcelas.

Segundo a diretora do WE, Luciana Gomes, o candidato consegue arcar com os custos de acomodação e alimentação com o salário que ele recebe. “É um ótimo investimento porque vai praticar o inglês, viver uma experiência bem diferente, ter contato com a neve, conhecer a cultura americana e agregar ao currículo um trabalho internacional”, acrescentou.

Feira de Contratação

Com a inscrição e documentos autorizados pela IE Intercâmbio, o candidato deve comparecer nas entrevistas presenciais direto com os empregadores americanos. O processo seletivo será durante a 17ª feira de contratação nos dias 18, 26 e 27 de agosto das 9h às 18h, no Hotel Windsor Leme, localizado na avenida Atlântica, 656, no Rio de Janeiro.

“Antes da inscrição, realizamos em nossas agências uma pré-seleção com os universitários, auxiliamos na escolha do empregado e passamos orientações para realizarem uma boa entrevista. Afinal, será uma entrevista de trabalho em inglês,  explicou Luciana , anunciando que neste ano as vagas disponíveis giram em torno de 300 a 500 para diversas funções.

Entre as empresas contratantes o candidato poderá concorrer a uma vaga na Boyne Mountain Resort do Michigan, Loews Hotel em Miami, Wilderness Resort de Wisconsin Dells e Euro Snack da Califórnia e The Summit at Snoqualmie no estados de Washington. A duração do trabalho varia de 3 a 4 meses, conforme as férias do aluno.

Trabalho, amadurecimento e imersão cultural

Work Experience IE
Work Experience IE

O Work Experience começou em 1998 com um grupo de 48 pessoas e, dez anos depois, 3.000 mil participantes foram enviados em uma única temporada. Desde que a IE começou com o programa, mais de 20 mil estudantes universitários arrumaram as malas para trabalhar durante as férias nos Estados Unidos.

Quem faz parte dessa estatística é a apresentadora da TV Globo, Fernanda Gentil que viveu essa experiência no Colorado em 2005 e 2006. “Aprendi a ter disciplina, responsabilidade, administrar o meu dinheiro. E até no meu trabalho isso influencia por eu ter convivido muito com esporte durante o meu intercâmbio”, relembrou em depoimento.

“Trabalhar durante as férias universitárias e ainda ganhar em dólar foi uma das melhores experiências da minha vida! O fato de estar conectado com pessoas não só dos Estados Unidos, mas sim de todo o mundo, conhecendo lugares incríveis, culturas e adquirindo maturidade, realmente fazem valer a pena”, ressaltou o universitário Gabriel Gomides.

Para a mestre em administração de empresas, Ingrid Barreto, fazer intercâmbio torna o currículo mais atrativo. “Se estamos diante de uma entrevista na etapa final, aquele com uma vivência em outro país, entrará certamente. Pois, desperta maturidade e a necessidade de estabelecermos networking, característica diferenciada dos profissionais de hoje”, finalizou.

O quê? Experiência de trabalho nos EUA no período das férias universitárias por meio do programa Work Experience IE.

Quando? Durante a 17ª feira de contratação internacional com a presença de empregadores americanos.

Onde? Nos dias 18, 26 e 27 de agosto das 9h às 18h, no Hotel Windsor Leme, localizado na avenida Atlântica, 656, no Rio de Janeiro.

Sobre a IE intercâmbio

A IE é uma das maiores redes de intercâmbio cultural do Brasil, com agências de norte a sul do país. Especialista em intercâmbio de estudo, trabalho ou universidades no exterior é uma das empresas mais reconhecidas e tradicionais do segmento. Para estudar no exterior, fazer high school, viajar nas férias ou ter uma experiência de trabalho, a IE oferece intercâmbios para todas as idades. Acesse o site Oficial: www.ie.com.br.

Redes Sociais IE intercâmbio

https://www.facebook.com/IEintercambio
https://www.instagram.com/ieintercambio/
https://twitter.com/ieintercambio
https://www.youtube.com/user/ieintercambio

Divulgação: Rojas Comunicação
Tel. (11) 3675-4940

Quer saber mais sobre Work Experience ?

→ Work Experience : Saiba mais sobre o intercâmbio

 Meu resumo do Work Experience

 Work Experience : Trabalho em rede de hotelaria

 Work Experience : Feira de Contratação

MBA no exterior

MBA no Exterior : Por onde começar

Quando se pensa em pós-graduação no exterior, o primeiro curso que costuma vir à cabeça dos brasileiros é  fazer MBA no exterior, ou Mestrado em Administração de Negócios. MBA no exterior é, de fato, o programa mais conhecido no país e pode ser uma excelente opção para quem pretende mudar de carreira – sair de um banco e ir para a indústria, por exemplo – ou alavancar sua carreira dentro do próprio segmento, buscando uma visão mais ampla e estratégica de negócios.



Fazer MBA no exterior em uma escola renomada é quase como um “carimbo de qualidade” no currículo de um profissional, que passa a ter reconhecimento nacional e internacional. No entanto, para realizar um MBA é necessário um investimento alto de tempo e dinheiro – em geral, são dois anos de dedicação integral ao programa, cujo custo, nos EUA, pode chegar a até 180.000 dólares (incluindo mensalidades e gastos pessoais do aluno com moradia, alimentação, etc).

Antes de tomar tal decisão, é preciso cautela e muita reflexão. O curso pode não ser o mais indicado para o seu perfil, suas ambições de carreira ou atual momento de vida.

Como planejar seu MBA no Exterior

Palm Springs, Califórnia
Palm Springs, Califórnia

Neste especial, produzido pelo Estudar Fora, você terá acesso a conteúdos para te ajudar a planejar essa experiência. No manual você vai encontrar várias dicas, incluindo:

1. O que levar em consideração na hora de decidir se deve cursar MBA fora;
2. As várias metodologias de ensino adotadas pelas escolas estrangeiras e diferenças para os cursos oferecidos no Brasil;
3. Como escolher a melhor universidade para você;
4. Como funcionam as etapas do processo de candidatura (application);
5. Depoimentos de estudantes aprovados em algumas das melhores escolas;
6. Como planejar-se financeiramente para a experiência e onde conseguir apoio.

Acesse o manual de MBA disponibilizado pelo Estudar Fora !

 
Visto Americano - Route 66

Visto Americano – Conheça os tipos de visto americano

Você sabe quais tipos de visto americano existem? Antes de dar inicio num processo para solicitar um visto americano, o solicitante deve estar ciente em qual tipo de visto deverá aplicar para não ter futuros problemas, por exemplo, se você vai para os EUA com visto de turista, você não poderá fazer nada além do que o seu visto permite como Trabalhar e Estudar onde para nestes casos o solicitante deve aplicar pelo visto apropriado.




Qual Tipo de Visto Americano Devo Tirar

Uma dica é de não aplicar para o visto C1 se o viajante pretende viajar aos Estados Unidos futuramente, pois o processo para solicitar este visto é praticamente o mesmo para solicitação do tipo B1/B2 (Turismo e negócios), pois com este o solicitante poderá entrar no país e ficar entre 3 a 6 meses dependendo do limite cedido pela imigração.

 

Veja abaixo mais detalhes sobre alguns tipos de visto americano

 
Tipo Detalhes sobre o visto
A1/A2 Visto destinado apenas para funcionários de governos e diplomatas
A3 Para empregadas domesticas
B1 Visto de negócios que pode ser usado para quem vai participar de algum evento
B2 O mais solicitado, destinado para turismo ou tratamento médico
C1 Para viajantes em conexão nos Estados Unidos
C1/D Mesma categoria acima, porém destinado a tripulantes de aviões e marítimas
F1 Destinados a estudantes vocacionais ou acadêmicos
H Para trabalhos temporários incluindo o estagio
I Visto para jornalistas e pessoas da mídia
L Trabalhadores temporários desde que foram transferidos da mesma empresa
O ou P Atletas ou pessoas de habilidades em ciências, artes
Q Para intercambio cultural
R Visto destinado a Religiosos

Por Quanto Tempo Vale um Visto Para os EUA?

A validade de seu visto americano vai depender do agente que te entrevistar, dependendo do tipo de visto que o solicitante requerer, o mesmo poderá valer por até 10 anos que é o caso dos solicitantes que aplicam para o visto de turista, ou em alguns casos o requerente pode conseguir um visto limitado que é muito raro de acontecer onde o requerente pode receber um visto com validade de apenas três meses ou pode também conseguir um visto com um limite de fazer apenas uma viagem em um determinado período determinado pelo agente.

Mas no geral a maioria acaba recebendo um visto americano de 10 anos! 😀 Yaaaay !

Muitas pessoas confundem o tempo da validade do visto com tempo de permissão para ficar nos Estados Unidos. Por exemplo, se você tiver um visto B1/B2 com validade de 10 anos, não significa que poderá permanecer nos EUA por 10 anos, quando você chegar ao aeroporto, o seu tempo de permanência será determinado pelo agente da imigração, mas normalmente a grande maioria dos viajantes conseguem um prazo de seis meses para viagens a turismo.

 
Dependendo da validade do seu visto, poderá entrar e sair dos EUA quantas vezes quiser, limitando-se a permanência total de 6 meses por ano!
Por exemplo, meu visto vale por 10 anos. Então até 2023 vou poder viajar aos EUA com este mesmo visto quantas vezes eu quiser. Porém, com limite de permanência de 6 meses por ano!
 
E ai, já escolheu qual é seu tipo de visto? 😉
 
Have a great weekend, see ya!