Arco do Triunfo é uma opção do que fazer em Paris.

O que fazer em Paris

Quando a gente pensa em Paris, logo vem na cabeça a Torre Eiffel. Não sei você, mas costumo pensar em Paris como uma cidade mágica, cheia de charme e histórias. Simplesmente encantadora.

E Paris é tudo isso e muito mais. A cidade da luz vai além da tão famosa Torre Eiffel. Ela é repleta de atrações que faz você perder vários dias passeando por aquelas ruas charmosas.



»» Mochilão em Paris

O que fazer em Paris

Antes de ir para Paris, eu não pensava em outra coisa além de conhecer a Torre Eiffel e tirar uma self com a Mona Lisa. Aliás, esse era o meu objetivo em Paris. Mas Paris tem muito mais do que isso para oferecer. Ela está cheia de história em seus diversos monumentos, igrejas, museus e até mesmo nos parques.

Torre Eiffel

Torre Eiffel é uma opção do que fazer em Paris.
Torre Eiffel

Difícil conhecer alguém que nunca sonhou em ver a Torre Eiffel de perto. Linda e deslumbrante, os turistas quando chegam em Paris ficam ansiosos buscando ela por todos os lados. E quando a vêem, se apaixonam com tamanha beleza.

Você pode subir na Torre Eiffel através de escadas ou pelo elevador. Mas já deixo avisado que se você optar pelas escadas, terá que enfrentar 1.665 degraus. A vantagem de utilizar a escada é o preço ser um pouco mais baixo e a vista da cidade mais bonita.

»» Documentos para viajar para Europa: O que levar

Prefira ir logo de manhã, quando as filas estão bem menores. A tarde lota e você pode gastar 2 horas na fila. Ou, se preferir, antecipe a compra do seu ingresso pela internet. Mas fique atento para comprar com 2 meses de antecedência, pois eles se esgotam rápido.

O valor para ir até o Sommet (último andar) é de 17 euros, e para ir apenas até o segundo andar é de 11 euros. Clique aqui para comprar diretamente no site da atração.

Horário:

De 15 de Junho a 1 de Setembro das 9:00 até 0:00.
Resto do ano das 9:30 até 23:00.

Museu do Louvre

O Museu do Louvre não pode faltar no seu roteiro do que fazer em Paris.
Museu do Louvre

O Museu do Louvre é algo imperdível para incluir na sua lista do que fazer em Paris. Prepare o self porque é lá que a dona Mona Lisa se encontra 😉 Além do prédio ser lindo por fora, as pinturas, esculturas e monumentos que mostram histórias de centenas de anos são incríveis.

São mais de 300 mil itens. Se possível, reserve um dia inteiro para visitar o museu. Se não, separe as principais coisas que deseja ver e estude o mapa antes de ir para não se perder. Eu levei minhas anotações e as alas onde eu iria encontrar cada, e consegui fazer em 2h30m.

Se o seu objetivo for ver a Mona Lisa de perto, sem milhares de pessoas disputando um espacinho com você, chegue cedo. Eu cheguei às 8:30 e já tinha uma filinha aguardando o museu abrir. Assim que abriu, eu corri em direção a sala em que a pintura está. E consegui minha self 🙂

Visitar o quadro Mona Lisa é uma opção do que fazer em Paris.
Mona Lisa

Horário:

Segunda, Quinta, Sábado e Domingo das 9:00 até 18:00.
Quarta e Sexta das 9:00 até 21:45.
Terça-feira é fechado.

Preço: 17 euros. Compre diretamente aqui.

Arco do Triunfo

O Arco do Triunfo é uma dica do que fazer em Paris.
Arco do Triunfo

É o segundo monumento mais representativo de Paris, depois da Torre Eiffel. Os seus 50 metros de altura, base de 45 por 22 metros conta muita história das vitórias do exército francês comandadas por Napoleão.

Napoleão foi o cara que ordenou a construção do Arco do Triunfo em 1806. Mas a construção só terminou 30 anos depois, durante o mandado de Louis-Philippe.

»» Como ir a Paris através do Ferry

O Arco do Triunfo viu muitas histórias importantes acontecerem, com destaque a passagem dos restos mortais de Napoleão em 1840 e aos desfiles militares das guerras mundiais em 1919 e 1944.

Você também pode subir no Arco do Triunfo. De lá, você consegue ver a impressionante vista da confluência das 12 principais avenidas de Paris. São 286 degraus para chegar até o alto. Haja fôlego pra tanta escadaria de Paris!

Horário:

De 1° de Abril a 30 de Setembro das 10:00 até 23:00.
Restante das 10:00 até 22:30.

Preço: 12 euros adultos e grátis para menores de 18. Compre aqui.

Champs-Élysées

A avenida Champs-Élysées é uma opção do que fazer em Paris.
Avenida Champs-Élysées

Essa avenida não pode faltar na sua lista do que fazer em Paris. A Champs-Élysées é uma das avenidas mais bonitas e caras do mundo. Localizada em frente ao Arco do Triunfo, ela é repleta e lojas de grifes, restaurante, cafés e muito turista. Tem até carros esportivos, caso você queira dar uma voltinha por Paris em grande estilo.

Sacré-Couer

A Basílica Sacre-Coeur não pode faltar na sua lista do que fazer em Paris.
Basílica Sacre-Coeur

A igreja de Sacré-Couer fica localizado em Montmartre, um dos bairros mais legais de Paris. O legal dessa igreja são as escadarias. No verão, dá pra terminar o dia sentado nas escadarias, fazendo um piquenique e admirando a vista incrível que você tem de Paris de lá de cima.

»» Mochilão na Europa: Roteiro e agência de viagem

Além disso, as ruas que antecedem a Sacré-Couer são ótimas pra você adquirir várias lembrancinhas. Os preços são os melhores, comparados a outros lugares de Paris. 

Horário: Das 6:00 até 22:30.
Entrada gratuita.

Catedral Notre Dame

O que fazer em Paris: Catedral Notre Dame
Catedral Notre Dame

A Catedral Notre Dame é também um grande ícone de Paris, e não pode ficar de fora da sua lista de coisas para fazer em Paris. Construída em 1163, a Catedral Notre Dame foi palco de cenários importantes na história, como a coroação de Napoleão e a Revolução Francesa.

O acesso a Catedral é gratuita. Mas se quiser subir até o topo, terá que pagar 8,50 euros.

Horário: Das 8:00 até 18:45. 

Cabarés – Show de Can Can

Uma das opções super divertidas do que fazer em Paris é ir assistir um show de Can Can em um Cabaré. A apresentação é muito legal. Com artistas de saias coloridas, plumas e e muito glamour. O cabaré mais famoso é o Moulin Rouge, mas também existem inúmeras opções legais e mais baratas para ir.

Mochilão em Paris

Meu mochilão em Paris começou com um tradicional café da manhã pariense. O café da manhã no Generator hostel foi uma delícia. Tinha pelo menos 3 opções de pães, café, suco e tudo mais. Estava tudo perfeito até que, quando terminei meu café, adivinhe?! Começou a chover !



Mochilão em Paris

Paris está chovendo. E agora ? Até esperei um pouco, mas tinha hora agendada com a Dona Monalisa. E meu maior objetivo do meu mochilão em Paris era tirar um self com ela. Tipo, só eu e ela. Exclusiva. Não eu, ela e todos os turistas de Paris. Sorte a minha que segui conselho de mãe e coloquei uma sombrinha na mala – mães nunca falham. Como diz o ditado ‘se tá na chuva, é pra se molhar’, e fui atrás da Mona.

»» Como ir a Paris através do Ferry

Como eu tava atrasada, e com o pé arrebentado, decidi não arriscar e fui de metro. Aí que veio meu primeiro desafio: pedir informação em francês. Mas ai que tá, a única coisa que sei em francês é Bonjour. E olhe lá!

Então o que você faz quando só tem um francês no metro, você está atrasada pra ver a Mona e tá super perdida pra que direção seguir? Use a língua universal: mimica!

Sim, mimica. De um lado o cara falando em francês usando as mãos, de outro eu falando em inglês também usando as mãos. E não é que deu certo? E no final ele ainda falou algo do tipo : ‘brazilian?’, respondi que sim, demos risadas e cada um seguiu seu rumo. E eu fui em direção ao Museu do Louvre.

Self com Monalisa

Descendo da estação, dei de cara com o Museu do Louvre. Lindo, gigante e majestoso. E a chuva tinha piorado. Eu cheguei às 8:30, e o museu abria só às 9 horas. Mesmo assim decidi seguir para a fila. Rapidamente a fila foi só aumentando. E a chuva também. As pessoas começaram a resmungar porque o pessoal que estava organizando a fila não sabia se a fila era de um lado, ou de outro. No final liberou tudo e todo mundo entrou no empurra empurra.

Eu já havia estudado o mapa do museu várias vezes. Já sabia o que visitar, e principalmente como achar a Dona Monalisa. Fui correndo igual louca desesperada (mas com classe, ou não) até lá. Com direito a paradinhas rápidas pra alguns cliques, e continuava a jornada pra chegar até o quadro mais famoso da história.

E enfim, cheguei. Lá estava ela, Monalisa em seu quadro toda linda e triunfante. O quadro é bem menor do que todos imaginam, e com cores mais fortes e vibrantes. Sim, consegui minha self com a Mona 😀

Museu do Louvre - Self com a Mona
Mochilão em Paris – Self com a Mona

Havia poucas pessoas na sala, não passavam de 10. Ai tirei várias selfs só pra garantir né. Meia hora depois, pra variar eu tava perdida e acabei passando por ali de novo. A sala já tava brotando gente do chão!

Rolê pelas ruas de Paris

Depois de quase 3 horas perdida dentro do museu, fui em dar um rolê pelas ruas de Paris. Passei pela Ponte das Artes, onde fica cheio de cadeadinhos. E então, fui para a Catedral de Notre Dame. Estava lotade de gente, então resolvi nem entrar.

Estava cedo ainda, e então decidi ir ver a Torre Eiffel. Eu já tinha comprado o ingresso antecipado pela internet, mas estava agendado para 16h30m. Passei por toda aquela file e segurança, e tudo mais. Mas quando entrei na fila pra subir na Torre Eiffel, não me deixaram. Isso o porque ainda era 13hr da tarde. Que jacuzona né?!

Voltei pro metro e parti em direção a Sacre-Coeur. Morri de procurar pato com laranja. Como eu já tava verde de fome, almocei em frente ao monumento. Um prato + taça de vinho ficou em 15 euros.

»» Mochilão na Europa : Roteiro e agência de viagem

Depois de tirar fotinhos e adquirir várias lembrancinhas fofas ali por perto, parti em direção ao Arco do Triunfo. Gente, aquela rua que cerca do Arco do Triunfo é uma loucura! E mais loucura ainda é atravessar essa rua pra chegar perto do Arco. Mas, vale muito a pena!

Bem em frente do Arco do Triunfo, fica uma das ruas mas chique do mundo : Champs Élysées. Essa rua tem centenas de boutiques, carros de luxos com precinhos ‘bacanas’ pra dar uma volta, cafés e restaurantes. A rua é bem bonita e extremamente movimentada de turistas.

Enfim, Torre Eiffel

Enfim, parti ao encontro da Torre Eiffel. Após enfrentar de novo fila da segurança e fila pra pegar o elevador, consegui embarcar no elevador pra subir na torre mais famosinha. Eu MORRO de medo de altura, mas fiz questão de achar um canto meio apertada na janela pra poder ver a vista enquanto subia. Aquele gelo tomou conta da minha barriga, enquanto o medo, ansiedade e a vontade de chorrar de felicidade brigavam entre si. A subida é rápida, e logo pude ver Paris lá de cima. E aquela ficha caiu: Eu tô na Torre Eiffel .. em Pariiis !! kk

Torre Eiffel em Paris
Vista através da Torre Eiffel

Meu mochilão em Paris terminou na Torre Eiffel. A vista lá de cima é imperdível. Tem aquela sensação de vitória, que recomendo para qualquer viajante. Fiz meu mochilão em Paris praticamente sozinha – fui com a TopDeck mas explorei a cidade sozinha.

Conclusão do meu Mochilão em Paris

Vi monumentos lindos, quadros históricos, me chateei pela situação tão triste dos refugiados, falei em mimica, me diverti sozinha. Descobri Paris e me auto descobri.

Com o pé arregaçado, costa quebrada e olheira do Tio Chico. Mas com o sorriso no rosto, porque a maior recompensa é você vivenciar um sonho. E fica aqui, um gostinho de quero mais de Paris.

Como ir a Paris através do Ferry

Como ir a Paris através do Ferry

Paris foi a primeira parada do meu Mochilão pela Europa, através da IE Intercâmbio e a TopDeck. Comentei sobre o mochilão aqui.

O ponto de encontro para início do tour foi em Londres, no Wombats Hostel. Por volta das 7 da manhã a nossa ‘gangue’ se encontrou na recepção do hostel. A Morgan, nossa guia, verificou o passaporte de cada um e mandou a gente ‘despachar’ a mala no nosso busão TopDeck.



Paris através do Ferry

Como estavamos em um busão, iriamos de Londres à Paris através do Ferry. O Ferry nada mais nada menos é fazer a travessia no English Cannal através de uma balsa.

De Londres, partimos em direção a Dover. Até lá é rapidinho, cerca de 1h30m de viagem. Ao chegar lá, passamos pela imigração francesa. Acho que a imigração foi dividida em 3 partes. A primeira só fizeram algumas perguntas pro motorista e pra Morgan, que falaram que estávamos em um tour. A segunda, retiraram 6 malas aleatórias para passar por aquela esteirinha de segurança, igual de aeroporto. Quem teve a mala escolhida, teve de descer do ônibus. E a última, dois agentes de imigração entraram no ônibus para “olhar” o passaporte de cada um. Só olharam mesmo, porque ninguém conferiu nada e nem olhou pra cara de ninguém. E infelizmente, nada de carimbar o passaporte #sadface.

Depois de passar pela imigração, ficamos esperando uns 20 minutinhos até que liberassem a gente entrar no barco. O barco que faz a travessia é gigante. Não me lembro se tem 2 ou 3 andares só pra compartimento de carros e ônibus. E em cima disso, tem mais uns 3 andarem com restaurantes, café, lojinhas, sala de jogos e tudo mais. Além disso, a travessia te proporciona uma vista incrível!

Café da manhã no Ferry.
Café da manhã no Ferry

A travessia de Paris através do Ferry dura certa de 1h30m. Assim que você avistar uma ilha, já se dirija para a porta. Eles também avisam quando estiver chegando.

Uma coisa que achei super engraçado, foi quando deu a hora de abrir a porta. O pessoal vai tudo pra perto da porta, obviamente. Ai do nada, vem um cara da tripulação, bem alto e bem magro, meio irritado e pedindo licença. Com passos acelerados ele simplesmente se jogou na porta com tudo! Pensei ‘Noooooffa !’. kk

Assim que a porta foi ‘aberta’, a gente voltou pro ônibus. A travessia de Paris através do Ferry termina em na cidade de Calais, de onde continuamos nosso caminho da roça rumo a Paris.

Paris

Por volta das 17 horas chegamos a tão esperada e deslumbrante Paris. Confesso que a entrada de Paris não é nada legal, e deixa muito a desejar. Ela é cercada por lixos e desorganização. Sem contar que logo ali você já percebe que a quantidade de refugiados é gigantesca. É muita gente dormindo nas ruas e pedindo ajuda.

Conforme você vai seguindo pra dentro de Paris, a cidade vai se ‘maquiando’. A parte mais bonita é o centro, onde as atrações turísticas se localizam.

Nós ficamos hospedados no Generator Hostel. Tivemos um tempinho pra banho e se arrumar. E aí, partimos pra um super TopDeck Picnic no Campo de Marte, praticamente em baixo da Torre Eiffel.

Eu já tava pirando de tanta ansiedade. Foram anos imaginando e sonhando com esse grande encontro. E eu estava há poucos metros dela. Cada vez mais perto. E de repente, quando olho pra janela do ônibus, eu há vejo: Torre Eiffel ! Tão linda, tão grande, tão majestosa. Eu simplesmente fiquei sem reação. Só satisfação de, enfim, realizar esse momento.

Deixando de lado o momento melancólico, chegou a boa hora do dia. Picnic !!!

Gente, que mesa MARA que a TopDeck montou! Eles colocaram cadeirinhas pra gente sentar em forma de círculo e a mesa cheia de delícias na frente. Tinha muita comida francesa gostosa. Pães, frios, queijos, doces e até escargo. Tudo isso com um cenário privilegiado da Torre Eiffel. Like a boss lady 😉

Picnic em Paris
Picnic em frente a Torre Eiffel

Depois de encher a pança, e tirar váaaaarias selfs com a Torre Eiffel, voltamos para o Hostel. O Generator Hostel tem um Rooftop de dar gosto viu. De lá tive um pôr do sol de Paris incrível, com a Sacre-Couer de fundo. Além disso, eles ainda tem um barzinho no térreo e baladinha no sub-térreo. Diversão é o que não falta 😉

 

Vista de Sacre-Coéur no rooftop do Generator Hostel
Sacre-Cóeur

Muitos de nós decidimos ir dormir cedo pra recompor as energias. Afinal, o próximo dia era livre pra explorar a cidade. Mas com direito a um show de Cabaré a noite. Te conto na próxima 😉

Planejando meu Mochilão na Europa

Mochilão na Europa : Roteiro e agência de viagem

Depois do meu intercâmbio Work Experience que fiz em 2012/2012 nos EUA, resolvi parar de procrastinar e mergulhar de cabeça pro meu próximo sonho : Mochilão na Europa, baby 😉

Diferente do meu primeiro intercâmbio, desta vez nem fiz grandes pesquisas sobre as agência e já fui direto falar com a Érica lá da IE Intercâmbios. Ela me passou várias opções de mochilão, opções de poucos e vários dias. Meu tempo é curto e terá que encaixar nas minhas férias, então escolhi o Europe Express.



TopDeck

Esse intercâmbio quem comanda é a empresa TopDeck que é de nacionalidade Australiana e tem o objetivo de projetar viagens inesquecíveis para pessoas com idade entre 18 e 30 anos. Eles oferecem pacotes de viagem com roteiros prontos para qualquer continente. A locomoção entre países ocorre dentro de um busão com ar condicionado e ainda a empresa oferece algumas refeições (dependendo do país), acomodação, guia de turismo e alguns passeios inclusos. Além, é claro (e espero), de muita festa!

Mochilão na Europa

Meu mochilão incluem os países: França, Suíça, Itália, Alemanha e Holanda. Mas fiquei sabendo que eles ainda dão uma paradinha na Áustria e em Bruges, na Bélgica.

Mochilão na Europa - TopDeck
Mochilão na Europa – TopDeck

Mas como vai sobrar alguns dias, resolvi dar um ‘talento‘ no meu roteiro por contra própria.

Não sei pra você, mas pra mim a conexão de voo já faz parte da viagem. Com isso, já aproveitei e busquei uma conexão de 13 horas da Delta lá em New York pra dar um rolê.

De New York, parte em direção a Londres e assim que chegar já pego outro voo para Dublin.
Vou passar 2 dias lá e partir em direção a Edinburgh, na Escócia.
De Edinburgh, volto para Londres passar meu aniversário.

E enfim, com muita ansiedade (e uma provável ressaca), vou conhecer a turma do bonde e partir em direção a Paris para a jornada do mochilão. Ah sim, vou viajar sozinha. Mas garanto que vou voltar com novas amizades e muita história para contar 😉

Já faz meses que estou planejando esta viagem. E a ansiedade só aumenta a cada dia. Um pouco mais de 2 meses, e terei muita coisa para contar.

Já fez mochilão na Europa? Mande dicas !! 😉

viajar sem visto

10 países para viajar sem visto

Você já pensou em viajar sem visto, sem passar por toda aquela burocracia? Acho que a coisa que mais me dá agonia quando o assunto é viagem, é a questão do visto. Às vezes você consegue uns dias livres e inesperados do trabalho ao qual você poderia usar para conhecer um lugar novo. Mais daí entra o grande empecilho: o visto. Existem vistos que são mais simples e rápidos para conseguir. Mas outros, como o visto americano, pode levar um tempinho. Toda essa burocracia muitas vezes acaba cansando a beleza, não é mesmo?!



Felizmente o Brasil tem relações com 60 países do quais os brasileiros podem viajar sem visto. Isso não é ótimo? A permissão de entrada sem visto é válida por até 90 dias, sendo que esse período precisa ser dedicado ao turismo.

Para viajar sem visto, você precisará apresentar sua passagem de volta ao passar pela imigração. Alguns países ainda exigem que o turista prove que tem condições para se sustentar enquanto estiver no país, e ainda que apresente comprovante de reserva de hotel, seguro médico internacional e alguns países até mesmo pedem seu cartão de vacinas.

Antes de embarcar, é importante verificar a validade do seu passaporte. Tenha pelo menos 6 meses de validade para poder embarcar.

Países para viajar sem visto

Ainda sem a exigência do visto, há aqueles países que são mais burocráticos para entrar. Por isso, separamos algumas dicas de países para viajar sem visto. Confira só!

  1. África do Sul

A África do Sul é o país mais rico da África. Lá você se depara com um santuário de vida selvagem. Os safáris são em meio a reservas naturais. Um exemplo é visitar o Parque Nacional Kruger onde você pode fazer contato bem íntimo com os leões, rinocerontes, girafas, zebras e vários outros animais selvagens.

  1. Bahamas

Localizado no Oceano Atlântico, você poderá se deparar com maravilhosas praias com águas bem claras. Se você gosta de mergulhar, não deixe de dar uma passada na barreira dos corais onde a visibilidade da água pode ultrapassar os 50 metros.

  1. Barbados

Barbados é um país que pode agradar todo tipo de viajante. A costa leste tem praias tranquilas, luxuosos hotéis e serviços de primeira classe. Agora se você for aventureiro, uma dica é dirigir um jipe pelo interior das florestas, mergulhar nas águas cristalinas e se envolver com a cultura local.

  1. Espanha

Desvende todos os segredos da Salamanca tomando um dos melhores vinhos do mundo. A Espanha está repleta de artefatos históricos nas ruas e nos museus.

  1. França

A França é graciosa em cada parte dela. É desde a culinária, até sua parte histórica de seus museus e monumentos que atraem turistas de todo o mundo.

  1. Grécia

Se você gosta de história, a Grécia é o seu lugar. Lá você poderá visitar lugares por onde Aquiles e Heitor deixaram muita história.

  1. Israel

É um passeio bem espiritual. Você vai conhecer a cidade onde Jesus Cristo foi crucificado e onde Maomé ascendeu aos céus. Uma dia é visitar Nazaré para caminhar os passos de Jesus até o Mar Morto.

  1. Itália

Ah, a Itália! Quem não gosta de comer uma pizza ou comer aquela macarronada? Não deixe de visitar o Coliseu e fazer um pedido na Fontana di Trevi. Faça uma paradinha para ganhar uns quilinhos por se deliciar pela comida italiana. Ainda bem que você poderá viajar sem visto para Itália, assim a viajem fica ainda mais gostosa.

  1. Marrocos

Se você quer algo bem diferente, opte por visitar Marrocos. Nesse país você poderá admirar as mesquitas e se impressionar com o deserto do Saara. Mas se você for mulher, cuidado! Evite andar sozinha.

  1. Reino Unido

O Reino Unido é formado pela Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales onde você poderá viajar sem visto por todos eles. Ele é uma boa escolha para qualquer tipo de viajante. Você poderá encontrar diversos tipos de pubs, tomar um Chopp, caminhar pelas ruas que o Beatles começaram sua carreira e muito mais.

Fora esses países incríveis, veja só a lista de todos os países que poderá viajar sem visto.

viajar sem-visto
Lista de países para viajar sem visto

Gostou da dica de como viajar sem visto? Deixe seu comentário e conte para nós a sua experiência!