Work Holiday Nova Zelandia

Working Holiday : Viaje e trabalhe por um ano na Nova Zelândia

Já pensou em receber um Carimbo no Passaporte e viajar com direito a trabalho por 1 ano na Nova Zelândia?

Work Holiday Nova Zelândia



Desde 2008, em um acordo realizado entre os governos do Brasil e da Nova Zelândia, anualmente são emitidos, de maneira recíproca, um modelo de visto de trabalho e férias, o chamado Working Holiday Visa, que permite que brasileiros viajem e trabalhem legalmente por um ano no país da Terra-Média de O Senhor dos Anéis.

O problema inicial ao planejar uma viagem de longa duração surge com as questões burocráticas que cada país estabelece para liberar seu acesso e permanência.

O passaporte brasileiro é muito bem aceito em – são poucos países que exigem visto prévio de brasileiros para turismo. Mas para permanecer além dos três meses usuais garantidos aos turistas, a história é completamente diferente.

»» 10 países para viajar sem visto

Como conseguir ?

 No caso do acordo brasileiro com a Nova Zelândia, anualmente através do Working Holiday Visa é liberada uma cota de apenas 300 vistos (eis aí o grande problema) que permitem que se consiga trabalho e estadia no país por até um ano. É um visto de trabalho basicamente, com a única restrição que o candidato não seja contratado pelo mesmo empregador por mais de três meses.

O intuito da Nova Zelândia ao liberar esta cota é que você viaje também, afinal é um visto de trabalho e férias. É para isso que você veio e trabalhar seria apenas uma forma de sustentar os gastos com o turismo. No entanto, nada impede que, uma vez no país, caso surja uma proposta de trabalho permanente, que você aplique para um Work Permit, mas isto não vem ao caso no momento.

Limitações

Para conseguir uma das 300 vagas que são abertas anualmente, o potencial candidato deve estar enquadrado em uma série de critérios exigidos, como:

Ter no mínimo 18 e não mais que 30 anos de idade (ps: Isto é válido no momento da candidatura. Logo, se você tem 17 anos deve esperar um pouco mais, mas se já está com 30 ainda pode se candidatar mesmo que chegue na Nova Zelândia já com 31 anos).

 Não viajar com crianças (Não é proibido que se tenha filhos, mas eles deverão ficar no Brasil).

→ Ter uma passagem de retorno ao Brasil ou comprovar ter quantia suficiente para comprá-la.

→ Trazer ao menos NZ$4.200 para bancar seus custos iniciais no país.

Viajar para a Nova Zelândia para tirar férias, o trabalho deve ser sua intenção secundária.

Não ter sido aprovado para o Working Holiday Visa anteriormente (O visto é concedido uma vez só na vida. Se por acaso você foi aprovado anteriormente e desistiu de viajar, já era).

E, caso você já esteja na Nova Zelândia, que tenha um visto válido (Se você ficar ilegal no país em algum momento terá problemas sérios e o Working Holiday Visa não é uma solução para o seu caso, amigo).

O que fazer ANTES da data marcada

O site do governo neozelandês é auto-explicativo, fonte básica e obrigatória de referência, mas podemos dar algumas dicas a partir de nossa experiência que não estão escritas por lá:

Com a cota de apenas 300 vistos e com a quantidade de brasileiros atualmente com condições de viajar ao exterior, desde 2008 as vagas para o Working Holiday Visa têm se esgotado cada vez mais rápido, atualmente sendo preenchidas em questão de minutos.

Como cada minuto conta na disputa pelas vagas, acesse o site da imigração com antecedência e crie seu nome de usuário e senha dias antes do processo para o Working Holiday Visa ser aberto. Criar um cadastro no dia da abertura das vagas pode não só te deixar para trás como o site pode ficar sobrecarregado e nem sequer te permitir começar a preencher suas informações.

O dia de abertura das inscrições

O Working Holiday Visa da Nova Zelândia para brasileiros abre, em geral, no início de Setembro. Em geral porque a data exata muda de um ano a outro, mas um tempo antes a Imigração confirma data e horário exatos do disparo da boiada.

Esteja online no exato momento de abertura das inscrições!

No dia e hora anunciados eles habilitam um questionário que deve ser preenchido – nada muito complexo ou que impeça sua candidatura. São perguntas sobre seus dados pessoais, histórico de saúde, profissional e educacional. Mas todo em inglês o que pode ser uma barreira para quem não domine (ou não tenha um amigo que ajude na hora).

Ao final uma taxa que deve ser paga somente com cartão de crédito (internacional, claro), mas que pode ser em nome de terceiros. 

O que fazer após o pagamento da taxa do Working Holiday Visa?

Caso você tenha feito o pagamento com sucesso, comemore! Isto significa que você está no grupo dos 300 brasileiros que entraram na cota anual do Working Holiday Visa na Nova Zelândia (caso a cota tivesse estourado eles não permitiriam que você efetuasse o pagamento).

A partir deste momento você ainda precisa cumprir algumas etapas para garantir a aprovação do Working Holiday Visa, pois caso contrário sua vaga será passada adiante.

Exame Médico

Passado o sufoco da correria para preencher o formulário e efetuar o pagamento, você receberá um email informando que para finalizar a sua candidatura você deve preencher o formulário INZ 1096, escolher um dos médicos certificados por eles e encaminhar tudo junto a uma chapa de Raio-X provando que você não tem tuberculose, por correio em até 15 dias.

As clínicas certificadas saberão te encaminhar no processo todo de preenchimento deste formulário, mas é fundamental pesquisar preços entre todos os médicos habilitados, pois nenhum deles aceita convênio de plano de saúde e o valor cobrado pelo exame é completamente arbitrário.

A aprovação e concessão do Working Holiday Visa

Enviado o material e o exame médico, basta esperar. O site da imigração permite um acompanhamento online do processo e te fornece email e telefone de contato do agente que cuidará da emissão de seu Working Holiday Visa para que possa tirar alguma dúvida. No nosso caso, duas semanas depois de enviado recebemos a aprovação (uma para cada um em processos separados – não existe visto como “parceiro” no caso do Working Holiday Visa, é cada um por si).

Uma vez com a aprovação em seu email, você terá até um ano para se preparar e chegar à Nova Zelândia para começar sua aventura. Só a partir da data de desembarque os doze meses de vigência do Working Holiday Visa começam a contar.

viajar sem visto

10 países para viajar sem visto

Você já pensou em viajar sem visto, sem passar por toda aquela burocracia? Acho que a coisa que mais me dá agonia quando o assunto é viagem, é a questão do visto. Às vezes você consegue uns dias livres e inesperados do trabalho ao qual você poderia usar para conhecer um lugar novo. Mais daí entra o grande empecilho: o visto. Existem vistos que são mais simples e rápidos para conseguir. Mas outros, como o visto americano, pode levar um tempinho. Toda essa burocracia muitas vezes acaba cansando a beleza, não é mesmo?!



Felizmente o Brasil tem relações com 60 países do quais os brasileiros podem viajar sem visto. Isso não é ótimo? A permissão de entrada sem visto é válida por até 90 dias, sendo que esse período precisa ser dedicado ao turismo.

Para viajar sem visto, você precisará apresentar sua passagem de volta ao passar pela imigração. Alguns países ainda exigem que o turista prove que tem condições para se sustentar enquanto estiver no país, e ainda que apresente comprovante de reserva de hotel, seguro médico internacional e alguns países até mesmo pedem seu cartão de vacinas.

Antes de embarcar, é importante verificar a validade do seu passaporte. Tenha pelo menos 6 meses de validade para poder embarcar.

Países para viajar sem visto

Ainda sem a exigência do visto, há aqueles países que são mais burocráticos para entrar. Por isso, separamos algumas dicas de países para viajar sem visto. Confira só!

  1. África do Sul

A África do Sul é o país mais rico da África. Lá você se depara com um santuário de vida selvagem. Os safáris são em meio a reservas naturais. Um exemplo é visitar o Parque Nacional Kruger onde você pode fazer contato bem íntimo com os leões, rinocerontes, girafas, zebras e vários outros animais selvagens.

  1. Bahamas

Localizado no Oceano Atlântico, você poderá se deparar com maravilhosas praias com águas bem claras. Se você gosta de mergulhar, não deixe de dar uma passada na barreira dos corais onde a visibilidade da água pode ultrapassar os 50 metros.

  1. Barbados

Barbados é um país que pode agradar todo tipo de viajante. A costa leste tem praias tranquilas, luxuosos hotéis e serviços de primeira classe. Agora se você for aventureiro, uma dica é dirigir um jipe pelo interior das florestas, mergulhar nas águas cristalinas e se envolver com a cultura local.

  1. Espanha

Desvende todos os segredos da Salamanca tomando um dos melhores vinhos do mundo. A Espanha está repleta de artefatos históricos nas ruas e nos museus.

  1. França

A França é graciosa em cada parte dela. É desde a culinária, até sua parte histórica de seus museus e monumentos que atraem turistas de todo o mundo.

  1. Grécia

Se você gosta de história, a Grécia é o seu lugar. Lá você poderá visitar lugares por onde Aquiles e Heitor deixaram muita história.

  1. Israel

É um passeio bem espiritual. Você vai conhecer a cidade onde Jesus Cristo foi crucificado e onde Maomé ascendeu aos céus. Uma dia é visitar Nazaré para caminhar os passos de Jesus até o Mar Morto.

  1. Itália

Ah, a Itália! Quem não gosta de comer uma pizza ou comer aquela macarronada? Não deixe de visitar o Coliseu e fazer um pedido na Fontana di Trevi. Faça uma paradinha para ganhar uns quilinhos por se deliciar pela comida italiana. Ainda bem que você poderá viajar sem visto para Itália, assim a viajem fica ainda mais gostosa.

  1. Marrocos

Se você quer algo bem diferente, opte por visitar Marrocos. Nesse país você poderá admirar as mesquitas e se impressionar com o deserto do Saara. Mas se você for mulher, cuidado! Evite andar sozinha.

  1. Reino Unido

O Reino Unido é formado pela Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales onde você poderá viajar sem visto por todos eles. Ele é uma boa escolha para qualquer tipo de viajante. Você poderá encontrar diversos tipos de pubs, tomar um Chopp, caminhar pelas ruas que o Beatles começaram sua carreira e muito mais.

Fora esses países incríveis, veja só a lista de todos os países que poderá viajar sem visto.

viajar sem-visto
Lista de países para viajar sem visto

Gostou da dica de como viajar sem visto? Deixe seu comentário e conte para nós a sua experiência!