Como ir a Paris através do Ferry

Paris foi a primeira parada do meu Mochilão pela Europa, através da IE Intercâmbio e a TopDeck. Comentei sobre o mochilão aqui.

O ponto de encontro para início do tour foi em Londres, no Wombats Hostel. Por volta das 7 da manhã a nossa ‘gangue’ se encontrou na recepção do hostel. A Morgan, nossa guia, verificou o passaporte de cada um e mandou a gente ‘despachar’ a mala no nosso busão TopDeck.

 

Paris através do Ferry

Como estavamos em um busão, iriamos de Londres à Paris através do Ferry. O Ferry nada mais nada menos é fazer a travessia no English Cannal através de uma balsa.

De Londres, partimos em direção a Dover. Até lá é rapidinho, cerca de 1h30m de viagem. Ao chegar lá, passamos pela imigração francesa. Acho que a imigração foi dividida em 3 partes. A primeira só fizeram algumas perguntas pro motorista e pra Morgan, que falaram que estávamos em um tour. A segunda, retiraram 6 malas aleatórias para passar por aquela esteirinha de segurança, igual de aeroporto. Quem teve a mala escolhida, teve de descer do ônibus. E a última, dois agentes de imigração entraram no ônibus para “olhar” o passaporte de cada um. Só olharam mesmo, porque ninguém conferiu nada e nem olhou pra cara de ninguém. E infelizmente, nada de carimbar o passaporte #sadface.

Depois de passar pela imigração, ficamos esperando uns 20 minutinhos até que liberassem a gente entrar no barco. O barco que faz a travessia é gigante. Não me lembro se tem 2 ou 3 andares só pra compartimento de carros e ônibus. E em cima disso, tem mais uns 3 andarem com restaurantes, café, lojinhas, sala de jogos e tudo mais. Além disso, a travessia te proporciona uma vista incrível!

Café da manhã no Ferry.
Café da manhã no Ferry

A travessia de Paris através do Ferry dura certa de 1h30m. Assim que você avistar uma ilha, já se dirija para a porta. Eles também avisam quando estiver chegando.

Uma coisa que achei super engraçado, foi quando deu a hora de abrir a porta. O pessoal vai tudo pra perto da porta, obviamente. Ai do nada, vem um cara da tripulação, bem alto e bem magro, meio irritado e pedindo licença. Com passos acelerados ele simplesmente se jogou na porta com tudo! Pensei ‘Noooooffa !’. kk

Assim que a porta foi ‘aberta’, a gente voltou pro ônibus. A travessia de Paris através do Ferry termina em na cidade de Calais, de onde continuamos nosso caminho da roça rumo a Paris.

Paris

Por volta das 17 horas chegamos a tão esperada e deslumbrante Paris. Confesso que a entrada de Paris não é nada legal, e deixa muito a desejar. Ela é cercada por lixos e desorganização. Sem contar que logo ali você já percebe que a quantidade de refugiados é gigantesca. É muita gente dormindo nas ruas e pedindo ajuda.

Conforme você vai seguindo pra dentro de Paris, a cidade vai se ‘maquiando’. A parte mais bonita é o centro, onde as atrações turísticas se localizam.

Nós ficamos hospedados no Generator Hostel. Tivemos um tempinho pra banho e se arrumar. E aí, partimos pra um super TopDeck Picnic no Campo de Marte, praticamente em baixo da Torre Eiffel.

Eu já tava pirando de tanta ansiedade. Foram anos imaginando e sonhando com esse grande encontro. E eu estava há poucos metros dela. Cada vez mais perto. E de repente, quando olho pra janela do ônibus, eu há vejo: Torre Eiffel ! Tão linda, tão grande, tão majestosa. Eu simplesmente fiquei sem reação. Só satisfação de, enfim, realizar esse momento.

Deixando de lado o momento melancólico, chegou a boa hora do dia. Picnic !!!

Gente, que mesa MARA que a TopDeck montou! Eles colocaram cadeirinhas pra gente sentar em forma de círculo e a mesa cheia de delícias na frente. Tinha muita comida francesa gostosa. Pães, frios, queijos, doces e até escargo. Tudo isso com um cenário privilegiado da Torre Eiffel. Like a boss lady 😉

Picnic em Paris
Picnic em frente a Torre Eiffel

Depois de encher a pança, e tirar váaaaarias selfs com a Torre Eiffel, voltamos para o Hostel. O Generator Hostel tem um Rooftop de dar gosto viu. De lá tive um pôr do sol de Paris incrível, com a Sacre-Couer de fundo. Além disso, eles ainda tem um barzinho no térreo e baladinha no sub-térreo. Diversão é o que não falta 😉

 

Vista de Sacre-Coéur no rooftop do Generator Hostel
Sacre-Cóeur

Muitos de nós decidimos ir dormir cedo pra recompor as energias. Afinal, o próximo dia era livre pra explorar a cidade. Mas com direito a um show de Cabaré a noite. Te conto na próxima 😉

Deixe um comentário