Machu Picchu : Planejamento de viagem

Machu Picchu é uma das 7 maravilhas do mundo. E não é por menos né?! Ela é um pedacinho que a civilização inca deixou. A cidadela foi erguida lá pelo século XV e foi abandonada após a chegada dos espanhóis ao Peru, em 1532.

Só anos depois, em 1911, que o mundo foi saber sobre a existência de Machu Picchu através dos relatos do arqueólogo americano Hiram Bingham. Com a ajuda de locais, Hiram Bingham conseguiu reconhecer, mesmo em baixo de toda aquela vegetação de 600 anos de abandono, que aquele lugar se tratava de um lugar sagrado que um dia pertenceu a civilização inca. Em 1913 a descoberta foi publicada mundialmente pela National Geographic e pode ser consultada clicando aqui. Na matéria é possível ler os relatos originais do arqueólogo com as fotos da época.

Descoberta de Machu Picchu
Primeiras fotos de Machu Picchu ~ Foto : National Geographic


Machu Picchu : Como visitar ?

Todos os dias, Machu Picchu recebe milhares de visitantes do mundo inteiro. Todos com o mesmo propósito: sentir aquela sensação mística que só Machu Picchu tem a oferecer. Não importa se você é trekkeiro ou se tem 70 anos de idade, se é sedentário ou se tá com o preparo físico afiado. A cidadela oferece opções pra ninguém ficar de fora.

Pra chegar a Machu Picchu você tem a opção de percorrer a Trilha Inca ou a Trilha Salkantay a pé. Ambas são feitas pelo alto das montanhas, através de tours que levam cerca de 4 a 5 dias. Acredito que pra fazer essa trilha é preciso, ao menos, muita disposição.

Trilha Inca
Trilha Inca ~Foto : Machu Pichu Brasil

Se você não tem toda essa disposição, ou tá com o tempo mais curto, você pode optar pra chegar até a cidadela por trem. Essa é a opção que a maioria das pessoas escolhem.

Se você optar pelo trem, você tem a opção de pegar o trem em Cusco beem cedinho e ir até Águas Calientes, que é a cidade-base de Machu Picchu. E de lá pegar o ônibus até a entrada do parque arqueológico. Ou você pode passar a noite em Águas Calientes, e de manhãzinha pegar o ônibus (ou ir a pé) até a entrada do parque.

»» Seguro de Viagem Internacional – Você sabe como funciona?

No meu caso, eu contratei um tour de 2 dias que contemplam o Vale Sagrado e Machu Picchu. O tour inclui um dia visitando o Vale Sagrado, no final do dia tem o trem até Águas Calientes onde vou passar a noite em um hostel. No outro dia tenho um tour guiado pelo parque arqueológico por 2 horas, e o resto do tempo livre para fazer trekking pela montanha e conhecer o local.

Montanhas de Huayna Picchu e Machu Picchu

Montanha Huayna Picchu
Montanha Huayna Picchu ~Foto : Inka Time Tours

Dentro do parque arqueológico existem duas opções de trekking pelas montanha Huayna Picchu (nova montanha) e na Machu Picchu (velha montanha). Não é algo obrigatório, até porque é preciso pagar a parte para fazer o trekking. Aquela imagem linda de Macchu Picchu que você vê em fotos fica no próprio parque arqueológico, não através dessas trilhas. Mas vale muito a pena fazer qualquer uma delas, se você procura por um contato a mais com a natureza e um pouquinho de emoção.

O trekking para a montanha Huyana Picchu leva por volta de 2 horas, e a de Macchu Picchu é de cerca de 4 horas. Mas compre com antecedência seu ingresso, pois há limite de 400 pessoas por dia e o ingresso costuma esgotar muito rápido.

Quando ir a Machu Picchu

É legal ir para Machu Picchu entre abril a setembro, pois é a época seca e a chance de pegar o tempo firme é maior. Porém, em julho e agosto lota de gente por ser meses de férias. Evite ir no verão, pois é a estação de chuvas e o volume de chuva pode estragar fácil sua viagem.

»» Mochilão na América do Sul: Dicas de roteiro

Onde ficar em Machu Picchu

Milhouse Hostel Cusco
Milhouse Hostel ~Foto : Booking

Cusco é a cidade base para quem vai para Machu Picchu. É de Cusco que saem os vários tours que existem na região, e até mesmo para ir para Machu Picchu. Além disso, a cidade muito rica em sitios arquelógicos.

A cidade possui hostels e hotéis para todos os gostos e bolsos. Os melhores estão ao redor da Plaza de Armas, que é o centro da cidade e onde estão localizados restaurantes, lojas, casas de câmbios e tudo o que você precisa.

Eu escolhi ficar na Milhouse Hostel, que fica na há 200 metros da Plaza de Armas. O hostel oferece WiFi gratuito, tem 2 pátios e um barzinho pra relaxar. Além disso, tem café da manhã free que parece ser bem simpático que inclui frutas, pães e sucos. O Milhouse Hostel Cusco fica a 2 km da Estação de Cusco e a 8 km do Aeroporto Velasco Astete.

Tours

Eu gostei tanto do meu atendimento pela Milhouse Hostel, que estou cotando meus tours tudo com eles. Além do preço ser metade do preço de outros lugares que pesquisei, o atendimento é ótimo. Eu ainda nem fui viajar e já tenho tudo pronto.

Fechei com eles um dia na Montanha 7 Cores e um tour do Vale Sagrado com Machu Picchu, que comentei ali em cima. O bom de fechar o tour é que você não precisa se preocupar com nada. Ingresso, trem, hostel, idas e vindas tudo por conta deles. E o preço ?! Compensa !

Quer saber mais sobre as opções de tours? Clique aqui !

O que fazer em 1 dia em Viña del Mar e Valparaíso

Viña del Mar e Valparaíso – Dicas do que fazer em 1 dia

Se você está indo para Santiago, não pode deixar de fazer um bate volta para Viña del Mar e Valparaíso. Essas duas cidadezinhas charmosas ficam no litoral chileno, no Oceano Pacífico.

Viña del Mar é uma cidade toda moderninha, com ótima infraestrutura, cheia de lindos jardins e praças, e até um Casino. Valparaíso é uma cidade portuária e é sede do poder legislativo do Chile. Além disso, Valparaíso chama atenção nas suas casinhas coloridas em seus 42 morros.



Como chegar ?

Você tem 3 opções para chegar a Viña del Mar e Valparaíso: carro, ônibus ou excursão.

Falei sobre cada um deles aqui : Como chegar em Valparaíso e Viña del Mar.

Eu optei por ir de excursão com a Destino Chile.

Viña del Mar e Valparaíso

A excursão para Viña del Mar e Valparaíso começou as 8 horas em ponto, quando a van da Destino Chile chegou para nos buscar junto com outros turistas brasileiros. A Dayse, nossa guia, compartilhava histórias e curiosidades de cada lugar que passávamos ao longo da viagem. O Seu Guilhermo, nosso motorista, era uma senhor bem reservado mas com chumbo no pé. Aliás, acho que chumbo no pé parece ser uma característica chilena rsrs.

Rio Tinto Casablanca

Antes de chegar em Viña del Mar e Valparaíso, fizemos uma parada para degustação e compras de vinho no Rio Tinto. Neste local não é cobrado imposto, então os preços são bastante atraentes. Mas o pessoal da van estava comentando que nas vinícolas são ainda mais baratos.

Como eu optei por não fazer nenhum passeio pelas vinícolas, decidi fazer minha compra de vinhos aqui mesmo. Aqui tem vinhos para todos os gostos e bolsos. Comprei 3 vinhos por 22 mil pesos. Se comprasse 1 vinho, sairia por 11 mil pesos.

O lugar também vende doces, azeites e possui também um restaurante. Além disso, ainda possui uma casa de câmbio e uma loja de lembrancinhas.

Porto de Valparaíso

Nossa primeira parada foi na cidade de Valparaíso, no Porto. Assim que descemos da van, ficamos decepcionados com o tempo: frio, neblina e chuvisco. Foi uma pena, pois acho que o Porto ficaria muito mais bonito todo ensolarado.

Ali fica a Plaza Sotomayor e o Mirador Paseo 21 de Mayo, que fazem parte da área histórica de Valparaíso e que foi declara como Patrimonio da Humanidade da Unesco em 2003.

Ao redor do Porto ficam várias barraquinhas de artesanato e lembrancinhas. E no local onde as vans geralmente estacionam fica o melhor churros de doce de leite que comi no Chile. Deixo aqui a propaganda: são 2 por 2 mil pesos.

La Sebastiana

Pablo Neruda foi um importante poeta chileno, que também teve uma grande importância na política do Chile. As três casas de Pablo Neruda se transformaram em museus que guardam muitas de suas coleções. Elas estão em localizadas em Santiago, Isla Negra e em Santiago.

Subimos o morro cheio de curvas e cheio de casinhas coloridas, rumo a La Sebastiana. Perceba que a casa de Pablo Neruda tem forma de barco, o que retrata o quando ele gostava do mar.

Infelizmente não tivemos tempo suficiente de conhecer o museu, coisa que ficará para a próxima visita. Mas de lá podemos ver os jardins da casa e ter uma vista que acredito que seja bonita de Valparaíso. O tempo ainda tava bem fechado, então tudo que consegui ver foi neblina 🙁

Descendo a rua um pouco tem uma pracinha. A praça não tem nada de mais e é super simples. Mas tem umas 3 estátuas do Pueblo Neruda.

Em frente tem um restaurante que comprei uma empanada que supostamente era para ser com carne, mas era de cebola com um pedacinho de carne, e uma coca. Os dois saíram por 2.500 pesos. Essa empanada me fez tão mal, que não consegui comer mais nada o resto do dia.

Leão Marinho

Fizemos essa paradinha rápida na praia de Valparaíso. Pra nossa alegria, o tempo decidiu abrir aquele solzão, o que fez de Valparaíso um lugar de tirar o folego. Ali na praia fomos ver leões marinhos, que estranhamente estavam tomando sol em um pedaço de concreto que ficava no alto. Todo mundo coçava a cabeça e se perguntava: ‘Mas como é que eles foram parar ali?!’.

Relógio de Flores

O Relógio das Flores fica bem na entrada da cidade de Viña del Mar. Basicamente é um grande relógio com flores que formam os números e o nome da cidade. Uma curiosidade é que o relógio foi inaugurado em 1962, na Copa do Mundo. Vinã del Mar foi uma das cidades sede da Copa e onde o Brasil ficou hospedado.

Ali tinha algumas barraquinhas de artesanatos também e alguns artistas vestidos de Capitão América, Deadpool e Homem Aranha tirando fotos em troca de um dinheirinho.

Playa Caleta

Bem em frente do Relógio de Flores, fica a Playa Caleta. Fomos até lá para dar uma paradinha para almoço. Como eu já havia ‘almoçado’ aquela empanada, fui pra praia molhar o pé. A água tava gelada, mas com o calor que tava dava até vontade de dar uns mergulhos.

Museu Fonk

O Museu Fonk possui objetos arqueológicos dos povos nativos e também da história natural do Chile. Além disso, bem ne frente do Museu está uma estátua Moai, da Ilha de Páscoa.

Hoje só existem 6 estátuas que estão fora da Ilha de Páscoa. E uma delas se encontram na frente do Museu Fonk. A estátua foi trazida da Ilha de Páscoa para Valparaíso em 1951, e depois realocado em Viña del Mar em 1988.

Casino Municipal de Viña del Mar

Construído em 1930 com arquitetura grega, o Casino de Viña del Mar é um local bastante turístico. Principalmente para brasileiros, que nunca tiveram a oportunidade de conhecer um casino.

O Casino tem cerca de 1200 máquinas e mais de 80 mesas de jogos. Além disso, o Casino ainda tem bingo e algumas outras atividades.

O Casino foi a nossa última parada em Vinã del Mar. Depois de tirar várias fotos em frente ao Casino, partimos de volta para Santiago. Mas com certeza, voltei com um gostinho de quero mais!

Quer ir para Vinã del Mar e Valparaíso de bate volta também? Anota aqui contatinho da Destino Chile :

Valparaíso e Viña Del Mar com Destino Chile

Floralis Generica

Buenos Aires : Primeiras impressões

Cidade bem arborizada, Buenos Aires é uma cidade metropolitana bem convidativa. Andando pelas ruas argentinas, você vai encontrar com várias pessoas caminhando com seu cachorrinho e até mesmo profissionais qual a função é levar os vários cachorros que estão sob seu cuidado para passear.



Buenos Aires

Os hermanos podem ser mais receptivos do que imaginamos. Logo na minha chegada no aeroporto, fui até o ponto de ônibus para seguir em direção ao hostel. O que eu não sabia é que não se pode pagar a passagem em dinheiro. A passagem é paga através do cartão de transporte chamado Sube. Ao fazer a cara de interrogação ao motorista e tentar explicar usando meu portunhol ‘super’ afiado, ele simplesmente nos mandou pra dentro do busão e não cobrou um tostão.

»» Mochilão na América do Sul : Dicas de roteiro

Transporte Público

Construções de Buenos Aires

O transporte público é bom. Tem ar condicionado e a passagem é barata . O que atrapalha o ônibus é o trânsito. Aliás, o trânsito é horrível e lembra um pouco São Paulo. Meio desorganizado, carros se cruzando, buzinas, gente estressada. E muito, muitos carros.

O cartão custa 25 pesos argentinos. Comprei no dia seguinte e recarreguei com 75 pesos, o que da mais ou menos 10 passagens. Você pode comprar o cartão Sube em qualquer lotérica.

O metrô utilizei apenas uma vez. Eu não sei se era hora de pico, mas lata de atum define bastante a viagem que fiz desde a Casa Rosa até Palermo. Além de ficar todos apertados, você precisa aguentar o calor e se retorcer pra ficar perto de uma janela, que é onde entra aquele ‘arzinho’ durante a corrida.

Utilizei Uber algumas vezes. A média de corrida ficava em 80 pesos. Mas o preço é bem concorrido com o do táxi. Uma vez utilizei Uber pra ir em uma tal de feirinha de Natal. Foi bem rápido e eficiente, custou 80 pesos. Na volta peguei um táxi, que ficou 73 pesos mas como só tinha nota de 100 e ele não tinha troco, ficou em 50 pesos. Mas o que sempre faço é negociar antes de entrar no taxi.

»»10 países para viajar sem visto

Hospedagem

Fiquei hospedada no Hostel 7030 em Palermo, região cheia de barzinhos de Buenos Aires. Pra falar bem a verdade, as fotos do Booking elevam muito sua expectativa em relação a realidade. O hostel é bem limpo e organizado. O que deixou a desejar um pouco foi a questão da triliche. Eu como todos os meus 1.53 metros de altura tive que ficar lá em cima. Era quase uma escalada para chegar até lá. Outro ponto que foi bem ruim foi o fato do quarto ter 9 pessoas e um ventilador bem cansado que não conseguia dar conta do calor de dezembro resultando num ambiente bem abafado e mal arejado.

Hostel 70 30
Hostel 70 30

Ah, não tem tomada por cama. Então você precisa achar por ali pelo quarto uma tomadinha ou um ‘T’ pra carregar seu celular.

O banheiro e ducha das meninas ficava no andar de baixo. Café da manhã não era incluso e se custava 40 pesos. Tinha café, suco, leite, chocolate em pó, uma fruta por pessoa, pãozinho integral (muito gostoso) e normal.

O barzinho do hostel apenas abre de sexta a domingo. Mas o hostel fica bem localizado, perto de mercados, bares e restaurantes. Bem no coração de Palermo.

Restaurantes

Heisenburger
Heisenburger

Comi um lanche incrível no Heisenburger. Talvez foi devido a fome a cansaço de andar por 1 hora procurando um restaurante que aceitasse meu cartão pré-pago da Confidence. A maioria apenas aceita cartões da bandeira Visa, e o meu cartão é Mastercard. No final das contas acabou valendo a pena porque o lanche é enorme, tanto que comi só metade. Vem acompanhado com batata rústica bem apetitosa. Pedi uma cerveja avermelhada que eu infelizmente esqueci o nome, mas o gosto era meio amarga e meio doce. Uma delícia. Sem contar que a decoração do bar/restaurante era todo ao estilo ‘Breaking Bad‘.

»» Seguro de Viagem Internacional – Você sabe como funciona?

Conhecendo Buenos Aires

Galerias Pacífico
Galerias Pacífico

Meu planejamento inicial era conhecer os pontos principais de Buenos Aires em apenas um dia. Esse plano foi por água abaixo quando percebi o quão difícil é a locomoção em Buenos Aires por conta do trânsito. A ideia inicial era pegar o ônibus do Jardim Japonês e ir até o Caminito. O que era para demorar cerca de 30 minutos, levou quase 2 horas que foi quando eu desisti e acabei encurtando o passeio para o “final” do planejamento que era ao redor da Plaza de Mayo.

Para evitar qualquer transtorno do tipo, reserve ao menos 2 dias para visitar Buenos Aires. O trânsito as vezes pode acabar atrapalhando todo seu planejamento.

Ilhas Malvinas - Lado europeu na América do Sul

Ilhas Malvinas : Um pedaço do Reino Unido na América

No episodio de hoje, conheçam um pouco sobre as famosas Ilhas Malvinas ou Falkland, um pedaço do reino unido aqui na América do Sul. É um arquipélago localizado no sul do oceano Atlântico, que fica na plataforma continental da Patagônia. 

As principais ilhas estão cerca de 483 quilômetros a leste da costa do sul da América do Sul. O arquipélago possui a Malvina Ocidental, Malvina Oriental e outras 776 ilhas menores.

»» Trabalho em Navio: Quando a vida te abre uma porta



Como o território é britânico, as ilhas tem o seu próprio governo e o Reino Unido assume a responsabilidade pela defesa e relações internacionais do território. A capital é a cidade de Stanley, que fica localizada na Malvina Oriental. A Argentina tentou invadir uma vez, mas não deu muito certo.

Ilhas Malvinas

Ilhas Malvinas
Ilhas Malvinas – Lado europeu na América do Sul

A minha experiência foi um tanto curta durante esse cruzeiro. Passamos por lá apenas uma vez e tive por volta de quatro horas para andar por ali. Mas deu para ver umas coisinhas, sentir um pouco a ilha.

Chegando no píer é possível sentir o ar britânico, a arquitetura das casas, um ambiente calmo, motoristas dirigindo do lado direito do carro e o tio do cachorrão pegando no seu lanche sem luvas e sem guardanapo. Muito adorável esse lugar.

»» Mochilão na América do Sul: Dicas de roteiro

O tour por essas ilhas é incrível, existe uma praia chamada Bluff Cove Lagoon. Uma praia onde é possível observar centenas de pinguins Gentoo e alguns pares de King. Eu fiquei lá por poucos minutos e pra mim fui uma sensação incrível de paz, de solidão, de conexão com a natureza. O odor dos pinguins não é lá um aroma de dama da noite, mas deixa a praia com um aspecto único.

Outro ponto turístico, e muito inusitado por sinal, é a Ilha dos Leões Marinhos, com sorte você poderá ver centenas deles deitados por lá, mas se tiver a mesma sorte que eu, verá apenas pedras.

O frio da ilha torna o ambiente perfeito para um chocolate quente e uma torradinha com geleia feita com frutas da ilha. Uma caminhada para observar as igrejas (os britânicos amam igrejas, igrejas por todos os lados) e dar uma olhadinha no famoso Whale Bone Arch. Como o próprio nome já diz, arco de osso de baleia, que foi justamente onde terminei minha curta estadia nas Falklands. Com gosto de quero mais.

Até a próxima tripulantes.



Booking.com

Curiosidades de Machu Picchu

5 Curiosidades de Machu Picchu

A Cidade Perdida dos Incas, como é conhecida Machu Picchu, é o símbolo da civilização Inca. E hoje é a principal atração turística do Peru.

Conhecer Machu Picchu é algo indescritível. Você entra de cabeça na história da civilização inca que é tão mística e rica espiritualmente.



Infelizmente, hoje em dia nós só podemos visitar 30% da Cidade Perdida dos Incas. Isso porque o tempo deteriorou muita coisa. E cada vez mais a visita a Machu Picchu tem colocado barreiras para evitar a deterioração do local.

Desde o ano passado, o governo colocou algumas regras mais rígidas para a visitação. Hoje em dia, os visitantes são divididos em grupos da manhã e da tarde. Além disso, a entrada é apenas permitida com guias.

Curiosidades de Machu Picchu

Descobrimento de Machu Picchu
Descobrimento de Machu Picchu

Durante a visitação a Machu Picchu, você vai ouvir muitas histórias da civilização inca. Eu até contei um pouquinho da história da Cidade Perdida aqui. Mas para completar mais um pouquinho seu aprendizado sobre esse povo tão rico, vou deixar aqui algumas curiosidades de Machu Picchu.

Descoberta de Machu Picchu

Tem quem fale que Machu Picchu foi descoberto pelos espanhóis. Mas na realidade, Machu Picchu foi despovoada pelos Incas muito antes da invasão dos espanhóis. Ela ficou “desaparecida” durante 400 anos, até que o arqueólogo Hiram Bingham descobriu a Cidade Perdida dos Incas em 1911.

Localização

Existem teorias que acreditam que os Incas escolheram aquele local para construir Machu Picchu porque eles acreditavam que as montanhas e o povo que viviam ali eram sagrados e porque a altitude era um ótimo lugar para seus estudos astronômicos.

Construções

As construções são incríveis. Os Incas fizeram as construções de Machu Picchu resistentes a terremotos. Utilizaram pedras e colocaram um grau de inclinação para que elas ficassem tão resistentes.

Pedras

Os incas acreditavam que as pedras possuíam energias especiais. Foi por isso que eles escolheram construir Machu Picchu com pedras.

Dinheiro

Os povos incas não tinham dinheiro. Eles pagavam impostos por meio do trabalho e se aposentavam com volta dos 50 anos. O governo era responsável for fornecer alimentação ao povo.

»» Machu Picchu : Planejamento de viagem

»» Seguro de Viagem Internacional – Você sabe como funciona?

»» Como tirar passaporte ?

[enjoyinstagram_mb] -> Carousel View

História de Machu Picchu

História de Machu Picchu : A Cidade Perdida dos Incas

Machu Picchu, que significa “Velha Montanha”, foi construída em meados do século XV pelo imperador Inca Pachacutec em um momento de expansão do império Inca.

Tupac Amaru, morto em 1572, foi o último chefe político do Império Inca. Ele era conhecido como Tahuantinsuyu, que significa o mundo dos quatro cantos. Isso quer dizer que o Império Inca era dividido em quatro partes. A cidade de Cusco, que significa “umbigo do mundo”, estava localizado no centro dessas quatro regiões e era considerada a capital inca.



História de Machu Picchu

O Império Inca durou até o ano de 1200 D.C. Durante o governo de Pachacutec o império Inca alcançou potência e chegou a expandir quase 2 milhões de km². Foi quando resolveram construir a Cidade Inca que hoje conhecemos como Machu Picchu.

Construíram pirâmides em degraus, templos, calendários solares e muitas outras construções em pedra e adobe.

Os incas também tinham o costume de domesticar animais, como a lhama e alpaca. Eles extraiam lã e usavam os animais para transporte de carga e alimento.   

Por que Machu Picchu foi construída

Machu Picchu
Machu Picchu

Os Incas não tiveram uma linguagem escrita. Então o propósito real da construção da Cidade Perdida dos Incas até hoje é um mistério.

Mas existem teorias sobre a história de Machu Picchu.

A teoria mais comum entre especialistas em história é que Machu Picchu foi construída como um retiro para o imperador e sua família. Essa teoria é bem aceita devido as tradições de adoração, especialmente a adoração ao Sol. Eles acreditavam que as construções altas te deixavam perto de deus, o Sol.

A questão de adoração acaba trazendo outra teoria para alguns estudiosos. Eles acreditam que a religião foi o que fez Pachacuti construir Machu Picchu. Isso se deve a localização privilegiada, rodeada de características religiosas naturais. Até hoje a paisagem em torno de Machu Picchu pode ser vista como “sagrada”.

Por que Machu Picchu foi abandonada

Por que Machu Picchu foi abandonada
Por que Machu Picchu foi abandonada

Os Incas habitaram Machu Picchu por um pouco mais de 100 anos. Mas até hoje não se sabe o porquê eles abandonaram a Cidade Inca.

Uma teoria se deve a guerra civil entre os irmãos Atahualpa e Huascar que acabou interrompendo o abastecimento de comida em Machu Picchu.

Outra teoria é que a Cidade Inca sofreu de uma epidemia que acabou matando todos os moradores.

Mas a única certeza é que o povo inca deixou Machu Picchu antes da invasão dos espanhóis.

Descobrimento de Machu Picchu

Descobrimento de Machu Picchu
Descobrimento de Machu Picchu

Macchu Picchu ficou esquecida por 400 anos. Foi em apenas 1911 que o explorador americano Hiram Bingham descobriu a Cidade Perdida dos Incas, e o mundo passou a conhecer a história de Machu Picchu. Com a ajuda da Universidade de Yale, da National Geographic e do governo peruano, Bingham iniciou os trabalhos de escavação de 1912 a 1915, já que na época a vegetação espessa cobria grande parte das construções incas.

Desde então, Machu Picchu se tornou o destino favorito no Peru. Foi declarada como Patrimônio Cultura da Humanidade pela UNESCO. Além disso, Machu Picchu faz parte das Sete Maravilhas do Mundo.

»» Machu Picchu : Planejamento de viagem

»» Seguro de Viagem Internacional – Você sabe como funciona?

»» Como tirar passaporte ?

Roteiro de Mochilão na América do Sul

Mochilão na América do Sul : Dicas de roteiro

Após as aventuras na Europa, chegou a hora de me aventurar em um Mochilão na América do Sul. O objetivo é em apenas 15 dias conhecer um pedacinho de 5 países: Paraguai, Argentina, Uruguai, Chile e .. Brasil.

Foz do Iguaçu, Ciudad del Leste, Buenos Aires, Montevidéu, Punta del Este, Mendoza e Santiago. Esse vai ser o roteiro durante o Mochilão na América do Sul. O tempo é curto, mas é o suficiente pra conhecer o melhor de cada lugar.



Mochilão na América do Sul : Roteiro

Foz do Iguaçu

O roteiro vai começar conhecendo as Cataratas do Iguaçu, por 3 noites. Pra aproveitar o embalo, no primeiro dia vou dar um pulinho na Ciudad del Este, no Paraguai. O segundo dia estará por conta das Cataratas brasileiras, e no terceiro dia será a vez do lado argentino.

»» Reserve aqui seu Hotel em Foz do Iguaçu

Buenos Aires

O próximo check-in do roteiro do Mochilão na América do Sul será em Buenos Aires, por 2 noites. O objetivo aqui é aprender a dançar tango, ou pelo menos pagar mico tentando.

»» Reserve aqui seu Hotel em Buenos Aires

Montevidéu

Em Montevidéu ficarei por 2 noites. A opção mais barata para ir até lá a partir de Buenos Aires é através de barco. As empresas que oferecem isso são Buquebus, Colonia Express, Seacat Colonya e Cacciola. Uma dica pra deixar seu trajeto ainda mais em conta é comprar a ida de uma empresa e a volta de outra, caso o preço compense.

»» Reserve aqui seu Hotel em Montevidéu

Punta Del Este

Em Punta del Este também fico por 2 noites. A opção mais barata para chegar lá a partir de Montevideo é através do ônibus metropolitano, que sai da rodoviária de Montevideo direto para Punta del Este. Cidade litorânea, o objetivo aqui é relaxar na orla de uma das praias que a cidade oferece.

»» Reserve aqui seu Hotel em Punta Del Este

Mendoza

Em Mendoza fico por 2 noites. Confesso que esse é um dos passeios mais esperados por mim. É aqui que faço o primeiro passeio para a Cordilheira dos Andes. Esse passeio é conhecido como Alto Montaña que proporciona vistas maravilhosas do pico mais alto de toda a Cordilheira, o Cerro Aconcágua.

»» Reserve aqui seu Hotel em Mendoza

Santiago

No meu último destino no meu Mochilão pela América do Sul vou ficar por 4 noites. Confesso que é o destino mais esperado. Vou dividir os dias em: Centro Histórico, Cajon del Maipo e Vinã del Mar com Valparaiso.

O tour Cajon del Maipo é o segundo passeio mais esperado por mim. O Cajón del Maipo está localizado a 100km de distância de Santiago, aos pés da Cordilheira dos Andes. Os principais pontos de interesse são as piscinas naturais de águas termais (Banõs Colina e Baños Morales) e o Embalse El Yeso.

»» Reserve aqui seu Hotel em Santiago

Viña del Mar e Valparaiso são cidades litorâneas mais famosas do Chile. Essas cidadezinhas que ficam uma do lado da outra são banhadas pelo Oceano Pacífico e ficam localizadas cerca de 130km de Santiago. As duas cidades vou conhecer em apenas 1 dia.

Para fazer esses dois tours, Cajon del Maipo + Viña de Mal e Valparaiso, contatei a agência Destino Chile. A Amanda foi super atenciosa e me ajudou a decidir os passeios que gostaria de fazer, de acordo com o tempo que tenho.

Apesar de não ser um tour privado, eles oferecem a comodidade de busca no seu hotel/hostel. E além desse conforto, você ainda ganha degustação de vinho e petiscos com vista pra esse lugar aqui ó :

O passeio da Cordilheira dos Andes ficou em $55,000 (mais ou menos R$ 305.56) e Viña del Mar com Valpaiso $24,750 (mais ou menos R$ 137.50).

Vou deixar aqui os contatinhos pra você não perder essa oportunidade, tá?!

Cordilheira dos Andes com Destino Chile