Working Holiday : Viaje e trabalhe por um ano na Nova Zelândia

Já pensou em receber um Carimbo no Passaporte e viajar com direito a trabalho por 1 ano na Nova Zelândia?

Work Holiday Nova Zelândia



Desde 2008, em um acordo realizado entre os governos do Brasil e da Nova Zelândia, anualmente são emitidos, de maneira recíproca, um modelo de visto de trabalho e férias, o chamado Working Holiday Visa, que permite que brasileiros viajem e trabalhem legalmente por um ano no país da Terra-Média de O Senhor dos Anéis.

O problema inicial ao planejar uma viagem de longa duração surge com as questões burocráticas que cada país estabelece para liberar seu acesso e permanência.

O passaporte brasileiro é muito bem aceito em – são poucos países que exigem visto prévio de brasileiros para turismo. Mas para permanecer além dos três meses usuais garantidos aos turistas, a história é completamente diferente.

»» 10 países para viajar sem visto

Como conseguir ?

 No caso do acordo brasileiro com a Nova Zelândia, anualmente através do Working Holiday Visa é liberada uma cota de apenas 300 vistos (eis aí o grande problema) que permitem que se consiga trabalho e estadia no país por até um ano. É um visto de trabalho basicamente, com a única restrição que o candidato não seja contratado pelo mesmo empregador por mais de três meses.

O intuito da Nova Zelândia ao liberar esta cota é que você viaje também, afinal é um visto de trabalho e férias. É para isso que você veio e trabalhar seria apenas uma forma de sustentar os gastos com o turismo. No entanto, nada impede que, uma vez no país, caso surja uma proposta de trabalho permanente, que você aplique para um Work Permit, mas isto não vem ao caso no momento.

Limitações

Para conseguir uma das 300 vagas que são abertas anualmente, o potencial candidato deve estar enquadrado em uma série de critérios exigidos, como:

Ter no mínimo 18 e não mais que 30 anos de idade (ps: Isto é válido no momento da candidatura. Logo, se você tem 17 anos deve esperar um pouco mais, mas se já está com 30 ainda pode se candidatar mesmo que chegue na Nova Zelândia já com 31 anos).

 Não viajar com crianças (Não é proibido que se tenha filhos, mas eles deverão ficar no Brasil).

→ Ter uma passagem de retorno ao Brasil ou comprovar ter quantia suficiente para comprá-la.

→ Trazer ao menos NZ$4.200 para bancar seus custos iniciais no país.

Viajar para a Nova Zelândia para tirar férias, o trabalho deve ser sua intenção secundária.

Não ter sido aprovado para o Working Holiday Visa anteriormente (O visto é concedido uma vez só na vida. Se por acaso você foi aprovado anteriormente e desistiu de viajar, já era).

E, caso você já esteja na Nova Zelândia, que tenha um visto válido (Se você ficar ilegal no país em algum momento terá problemas sérios e o Working Holiday Visa não é uma solução para o seu caso, amigo).

O que fazer ANTES da data marcada

O site do governo neozelandês é auto-explicativo, fonte básica e obrigatória de referência, mas podemos dar algumas dicas a partir de nossa experiência que não estão escritas por lá:

Com a cota de apenas 300 vistos e com a quantidade de brasileiros atualmente com condições de viajar ao exterior, desde 2008 as vagas para o Working Holiday Visa têm se esgotado cada vez mais rápido, atualmente sendo preenchidas em questão de minutos.

Como cada minuto conta na disputa pelas vagas, acesse o site da imigração com antecedência e crie seu nome de usuário e senha dias antes do processo para o Working Holiday Visa ser aberto. Criar um cadastro no dia da abertura das vagas pode não só te deixar para trás como o site pode ficar sobrecarregado e nem sequer te permitir começar a preencher suas informações.

O dia de abertura das inscrições

O Working Holiday Visa da Nova Zelândia para brasileiros abre, em geral, no início de Setembro. Em geral porque a data exata muda de um ano a outro, mas um tempo antes a Imigração confirma data e horário exatos do disparo da boiada.

Esteja online no exato momento de abertura das inscrições!

No dia e hora anunciados eles habilitam um questionário que deve ser preenchido – nada muito complexo ou que impeça sua candidatura. São perguntas sobre seus dados pessoais, histórico de saúde, profissional e educacional. Mas todo em inglês o que pode ser uma barreira para quem não domine (ou não tenha um amigo que ajude na hora).

Ao final uma taxa que deve ser paga somente com cartão de crédito (internacional, claro), mas que pode ser em nome de terceiros. 

O que fazer após o pagamento da taxa do Working Holiday Visa?

Caso você tenha feito o pagamento com sucesso, comemore! Isto significa que você está no grupo dos 300 brasileiros que entraram na cota anual do Working Holiday Visa na Nova Zelândia (caso a cota tivesse estourado eles não permitiriam que você efetuasse o pagamento).

A partir deste momento você ainda precisa cumprir algumas etapas para garantir a aprovação do Working Holiday Visa, pois caso contrário sua vaga será passada adiante.

Exame Médico

Passado o sufoco da correria para preencher o formulário e efetuar o pagamento, você receberá um email informando que para finalizar a sua candidatura você deve preencher o formulário INZ 1096, escolher um dos médicos certificados por eles e encaminhar tudo junto a uma chapa de Raio-X provando que você não tem tuberculose, por correio em até 15 dias.

As clínicas certificadas saberão te encaminhar no processo todo de preenchimento deste formulário, mas é fundamental pesquisar preços entre todos os médicos habilitados, pois nenhum deles aceita convênio de plano de saúde e o valor cobrado pelo exame é completamente arbitrário.

A aprovação e concessão do Working Holiday Visa

Enviado o material e o exame médico, basta esperar. O site da imigração permite um acompanhamento online do processo e te fornece email e telefone de contato do agente que cuidará da emissão de seu Working Holiday Visa para que possa tirar alguma dúvida. No nosso caso, duas semanas depois de enviado recebemos a aprovação (uma para cada um em processos separados – não existe visto como “parceiro” no caso do Working Holiday Visa, é cada um por si).

Uma vez com a aprovação em seu email, você terá até um ano para se preparar e chegar à Nova Zelândia para começar sua aventura. Só a partir da data de desembarque os doze meses de vigência do Working Holiday Visa começam a contar.

Originally posted 2015-08-21 11:47:00. Republished by Blog Post Promoter

5 thoughts on “Working Holiday : Viaje e trabalhe por um ano na Nova Zelândia

  1. Olá Keflin, tudo bem?
    Quero me candidatar ao Working Holiday NZ, porém estou com uma dúvida sobre a validade do meu passaporte. Talvez vc possa me ajudar. Meu passaporte vence em fev/2016, e gostaria de saber se no momento da aplicação ao visto preciso ter uma passaporte com validade superior? Ou se posso renovar meu passaporte após a aplicação, antes da chegada ao país?
    Obrigada!
    Att, Carol

  2. Olá Keflin, tudo bem?
    Quero me candidatar ao Working Holiday NZ, porém estou com uma dúvida sobre a validade do meu passaporte. Talvez vc possa me ajudar. Meu passaporte vence em fev/2016, e gostaria de saber se no momento da aplicação ao visto preciso ter uma passaporte com validade superior? Ou se posso renovar meu passaporte após a aplicação, antes da chegada ao país?
    Obrigada!
    Att, Carol

  3. Olá Keflin, tudo bem?
    Quero me candidatar ao Working Holiday NZ, porém estou com uma dúvida sobre a validade do meu passaporte. Talvez vc possa me ajudar. Meu passaporte vence em fev/2016, e gostaria de saber se no momento da aplicação ao visto preciso ter uma passaporte com validade superior? Ou se posso renovar meu passaporte após a aplicação, antes da chegada ao país?
    Obrigada!
    Att, Carol

  4. Bom dia Keflin.
    Flui aprovado no WHV 2018, efetuei o pagamento e realizei os exames encaminhei meu NZER que esta vinculado ao eMedical ao consultor da New Zealand que me encaminhou um email solicitando a referência NZER, você citou que é necessário o envio de toda documentação exames e formulários, poderia por gentileza me informar qual formulário e o endereço de envio?
    Obrigado!

Deixe um comentário